Responda rápido: Cite uma mulher do universo hispânico que, de uma forma ou de outra, tenha marcado a história.

Aposto que a diva Frida Kahlo veio à sua mente, não é mesmo?! Sim, a (Maravilhosa! ❤) Frida é uma excelente resposta. Mas, e se eu pedir para você citar mais uma, além dela? 🤔

Pois é, pessoal. O espanhol é falado em diversos países e por muitíssima gente. No entanto, quando o assunto é personalidades históricas, normalmente só conhecemos as figuras que a grande mídia nos apresenta.

Porém, podemos e devemos ir além. Conhecer referências e personagens que fazem parte do contexto hispânico, é uma ótima forma de manter contato com o idioma. E, pensando nisso, hoje a Calle Hispánica traz 5 mulheres que você deveria conhecer.

Obs.: Como essas “minas” têm uma história e tanto de vida, fiz uma apresentação breve e, para complementar, selecionei um vídeo en español para cada uma, que entrará como o nosso “Y además…”, ¿vale?

Rigoberta Menchú 🏹

Líder indígena, defensora dos Direitos Humanos e membro do grupo Quiché-Maia, Rigoberta Menchú nasceu em 1959, no município de Uspantán, na Guatemala.

Começou a trabalhar aos 5 anos em plantações de algodão e café.

Devido às péssimas condições de trabalho, Rigoberta perdeu familiares e amigos, vítimas da violência rural.

A guatemalteca luta, desde jovem, em favor dos Direitos dos povos indígenas e recebeu, em 1992, o Prêmio Nobel da Paz. Em 1998, também foi agraciada com o Prêmio Príncipe de Asturias de Cooperación Internacional.

Y además…

Leona Vicário 💪

Nascida em 1789, Leona Vicário tem seu nome atrelado ao processo de independência do (nosso amadíssimo!💚) México.

Órfã aos 18 anos, Leona herdou dos pais uma fortuna considerável. No entanto, ela entregou boa parte da herança ao movimento de Independência. Além disso, Leona Vicário também protegeu fugitivos e colaborou com os rebeldes, passando-lhes informações e outros recursos que se faziam necessários, como medicamentos, por exemplo.

Agora, me digam: Lendo dois parágrafos da história dessa mina, COMO nunca fizeram uma novela sobre ela?! PENSEM!? #FicaADica para a Televisa 😜 rsrs

Y además…

Policarpa Salavarrieta 💪

Bela, recatada e do lar. Só que nunca! 😆 rsrsrs Policarpa Salavarrieta teve atuação de destaque no período de independência da Colômbia, sendo considerada uma verdadeira heroína.

Lutadora, valente e ativa, Policarpa, também conhecida como La Pola, levava informações aos rebeldes, comprava material de guerra e conseguia a adesão de mais jovens aos grupos patriotas.

Descoberto o seu envolvimento com os rebeldes, La Pola foi capturada, acusada por crime político e condenada à morte. Mas, é CLARO que o nome dela segue firme forte na história colombiana.

Y además…

Gabriela Mistral 📚📖

Lucila Godoy Alcayaga, que adotou o pseudônimo de Gabriela Mistral, nasceu no Chile, em 1889, e foi poetisa (das grandes!), diplomata e pedagoga.

Gabriela Mistral é um dos principais nomes da poesia chilena. Lutou pela educação pública e obrigatória no Chile e também pela igualdade de direitos para as mulheres.

Em 1945, recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, transformando-se na primeira mulher da América Latina a receber um Nobel (❤).

Gabriela Mistral destinou os direitos econômicos de suas obras publicadas na América para as crianças de Montegrande, localidade chilena onde passou sua infância.

Y además…

Carmen Amaya 💃

Cigana, cantora e bailarina de flamenco, Carmen Amaya nasceu em 1918, em Barcelona, e fez história con su estilo de baile.

Carmen revolucionou o flamenco, em especial para a figura feminina, a qual passou a ter mais destaque e liberdade na execução dos movimentos de dança.

Y además…

Gostou da Calle Hispánica? Então, curta a Fan Page no Facebook e não perca nenhuma postagem! 😉