Punta del Este

Em Punta del Este, provamos o pescado mais conhecido da região, o filé de “Brotola”, com a bebida tradicional do Uruguai, o Medio y Medio, uma mistura de vinho branco e espumante servido bem gelado. A dica é almoçar no restaurante Napoléon, que também não é barato, mas é aconchegante, com um atendimento maravilhoso. Esse atendimento teremos em todos os lugares no Uruguai.

Ainda em Punta, é obrigatório a visita ao monumento Los Dedos, na Praia Brava, obra do artista Mario Irarrázabal.

Los Dedos, em Punta del Este

De Punta, fomos para a cidade balneário de Piriápoli, conhecer a Casa Pueblo, a antiga casa de verão do artista plástico e arquiteto uruguaio Carlos Páez Vilaró, inspirada pelas construções da ilha de Santorini na Grécia. Um luxo só, banhado pelo Rio da Prata. Nessa cidade, fazemos uma parada estratégica para ver o encontro das águas do Rio da Prata com as do Oceano Atlântico, um espetáculo sob os olhos de curiosos turistas e os das estátuas de Iemanjá, a rainha dos mares.

Casa Pueblo

No Uruguai, a influência da cultura africana é lembrada pelas obras de arte na orla das ramblas e pelo candombe, uma dança com atabaques e mistura de ritmos africanos muito cultuada no Carnaval de lá.

Nesses cinco dias descobrimos que o Uruguai já foi colônia da Espanha, da Argentina e do Brasil. Que é o país mais laico da América Latina, com 38% da população de ateus. Ele tem também uma considerável população de judeus e armênios. O Uruguai é considerado o país latino mais transparente em relação aos gastos públicos. A atual política é de esquerda, com o a gestão do Partido Socialista. A comercialização da maconha foi legalizada para os uruguaios (e a procura é grande). O cidadão que se aposenta ganha um tablet e aulas gratuitas, parte de um programa de inclusão digital. Um verdadeiro estado de bem-estar social…

Como dica de regalos, o chocolate Mecano (com recheio de doce de leite), o alfajor Bocado (com recheio de doce leite e cobertura de chocolate amargo) e vinhos Tanat (branco, tinto e rosé), dos supermercados Ta-ta, espalhados por toda a capital.

Quem estiver em Montevidéu pode aproveitar para conhecer a cidade de Colonia del Sacramento (não fomos desta vez, pois já conhecíamos), as bodegas de vinhos (vinícolas) nos arredores da capital e as termas (águas quentes) nas cidades de Salto e Paysandú, que ficou para nossa próxima visita aos nossos hermanos uruguaios”.

*Por Sílvia Amâncio

Também já foi a algum país hispânico? Então compartilha com a gente essa experiência, enviando uma foto com seu depoimento para callehispanica@gmail.com 📧

Ah! Não se esqueça de informar seu nome, o crédito da imagem e onde ela foi feita 📸.

➡ Confira também: América Latina: 5 dias no Chile, com Sílvia Amâncio

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉