Calle Hispánica

Um passeio pela cultura em espanhol

Categoria: Listas (Página 1 de 5)

Língua Espanhola: 4 erros fatais que atrasam o seu aprendizado

Em 2018, completa 18 anos que o espanhol está na minha vida (pois é! rs). Fazendo um balanço dessa trajetória, listei 4 erros que, geralmente, cometemos e que atrasam nosso aprendizado.

Confira:

Só se interessar pelo idioma

Algumas pessoas iniciam os estudos de uma língua focando pura e simplesmente no idioma em si.

E o que há de errado nisso? Ora, a língua é um elemento que integra um conjunto bem mais amplo, chamado cultura.

Portanto, isso de ficar apenas no idioma faz com que percamos inúmeras oportunidades de praticar a língua, expandir vocabulário e estruturar de forma mais sólida o nosso aprendizado.

Por isso, desde mi más humilde punto de vista, considero que abraçar a cultura pertinente ao idioma aprendido é uma das maneiras mais eficazes e divertidas de aprender.

E eu acredito tanto nisso, que aqui temos a Calle Hispánica!

Só fala espanhol quando está na sala de aula

Sim. Eu falava espanhol em sala de aula (e somente quando a professora me instigava a falar!).

Concluída a aula, eu não tinha mais qualquer contato com o idioma e esperava até o próximo encontro com a professora e os colegas de classe para volver a hablar.

Obs.: Vale lembrar que no início dos anos 2000, a televisão da minha casa nem tinha tecla SAP. Ou seja, nem as novelas mexicanas em áudio original, eu podia ver. Ou seja; demorei a desenvolver a habilidade oral e auditiva porque colocava o espanhol pra jogo apenas 2 vezes por semana.

Então, se você está fazendo aulas de idioma (e isso vale para todos os idiomas!), por favor, não jogue sobre os ombros da sua professora a responsabilidade de conseguir a sua fluência, ok?! Ela está lá para facilitar o aprendizado, mas você precisa colocar a mão na massa e se comprometer com o processo.

Insistir em falar em português com sua professora de espanhol

Sinceramente, essa é de chorar! Inclusive, eu já fiz um post inteirinho ( y en español) falando só sobre esse vício assassino de fluência que é não falar espanhol na aula de espanhol.

Resumindo a história: Embora tenhamos que manter a prática regular do idioma (e, se possível, todo santo dia), a sala de aula é O momento para treinar, errar, corrigir e aprender. Isso é inegável!

Então, vamos concordar que pagar para aprender espanhol e, durante a aula, falar português é, no mínimo, absurdo. (Se você faz isso, só para!)

Tem que viajar

Lá nos meus tempos de cursinho, quando meus conhecimentos estavam começando a se estruturar, eu tinha a mais firme convicção de que viajar para um país de habla hispánica era condição indispensável para se alcançar a fluência. E, como a possibilidade de viajar era bem remota na época, isso me desanimava e me afastava da língua.

Claro que a experiência de estar num país hispânico é, sem dúvida, maravilhosa para o nosso espanhol. Afinal, estar cercad@ de pessoas hablando todo el tiempo nos coloca em contato com a face mais viva do idioma.

No entanto, olhando pra trás, percebo que poderia ter me empenhado mais no aprendizado da língua, em vez de pensar “nossa, quando eu viajar para algum país hispânico, aí sim meu espanhol vai dar um salto de qualidade!”.

Hoje em dia, com a internet, estudar uma língua nova ficou incrivelmente mais prático e acessível! E dá pra fazer MUITA coisa em vez de ficar sentad@, esperando a tal oportunidade perfeita.

E se você precisa de uma forcinha para organizar os estudos, aqui na Calle tem o melhor cronograma para você praticar de segunda a sábado!

Dica Bônus

Enfim, esses 18 anos de aprendizado me ensinaram que sempre podemos mais!

Eu sei que às vezes tendemos a pensar “se eu tivesse mais tempo” “se eu tivesse mais dinheiro”, “se eu tivesse um amigo nativo”, “se”, “se” e “se”…

Mas, aprendizado é construção e, para que essa construção se desenvolva bem é preciso colocar todo santo dia, pelo menos um tijolo na ponte do conhecimento.

Então, não se limite! Explore todas as ferramentos possíveis e, claro, fuja dos erros listados acima igual ao seu Madruga foge da Bruxa do 71!

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram😉

3 livros para você conhecer a literatura peruana contemporânea

A literatura peruana tem em Mario Vargas Llosa, ganhador do Nobel de Literatura, seu representante de peso. No entanto, a terra que abriga a mágica Machu Picchu também conta com nomes que enriquecem a atual literatura produzida na região.

Por isso, no post de hoje, a Calle Hispánica listou 3 obras de autores contemporâneos, que nos ajudarão a conhecer melhor as características e pontos fortes da literatura produzida no Peru.

Confira!

1) Raro

Raro, de Renato Cisneros

O livro, do autor Renato Cisneros, conta a história de um jovem de 25 anos que entra em crise ao se ver sem tudo aquilo que considerava como sendo sua base: a noiva, a casa e os estudos.

Contando com a cumplicidade de alguns personagens tão solitários quanto ele, o jovem vai se reconstruindo, ao longo dos 20 capítulos da obra.

O livro conta, ainda, com uma versão ilustrada assinada por Alfonso Vargas Saitua (Robotv).

2) El sistema solar

El sistema Solar, de Mariana de Althaus

Nessa tragicomédia de Mariana de Althaus, a autora narra o reencontro da desestruturada família Del Solar, numa noite de Natal.

Enquanto alguns tentam resolver os desentendimentos, enquanto outros se empenham em manter a devida aparência de “normalidade” que a ocasião exige.

3) Abril Rojo

Abril Rojo, de Santiago Roncagliolo

Aa obra de Santiago Roncagliolo traz a tona uma combinação de elementos sociais, históricos e culturais do Peru, com o objetivo de narrar a transformação vivida pelo personagem principal, o promotor Félix Chacaltana Saldívar.

Ao longo da narrativa, Chacaltana vai perdendo a inocência progressivamente, conforme a avançam suas investigações relacionadas a um misterioso crime.

Quer conhecer mais sobre essa terra mágica, chamada Peru? Confira também:

 15 dias no Peru, com Ana Paula Brum – Parte I

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram😉

5 materiais para você entender quem foi Simón Bolívar 🙂

Simón Bolívar ocupa um papel central no processo de independência das colônias hispano-americanas. Entretanto, a história desse personagem não é um tema abordado de forma recorrente aqui no Brasil.

Sua influência foi muito mais forte em países como Venezuela, Colômbia, Bolívia e Peru. Porém, isso não diminui a necessidade de uma análise do papel desempenhado por essa figura, na construção da América Latina.

Afinal de contar, não custa nada lembrar que nós, brasileiros, somos latinos.

Popularmente conhecida como “O Libertador“, Simón Bolívar nasceu na atual Caracas, capital da Venezuela, exatamente no dia 24 de julho de 2018 (o homi era de leão, minha gente 😄 rs).

Pegando carona na data, que marca o aniversário de 235 anos de Bolívar, a Calle listou 5 materiais, entre filmes, documentários e livros, que nos ajudam a compreender o que essa figura representou dentro do contexto da América Latina.

Confira! 🙂

Bolívar el Hombre de las Dificultades

Filme venezuelano de 2013 que aborda os desafios  enfrentados por Simón Bolívar durante os anos de 1815 e 1816.

Confira a Sinopsi en español (😜) desse longa-metragem.

“Venezuela está en guerra. El país se encuentra dividido. Hay familias enteras desgajadas en bandos opuestos. Corre el año de 1815 y la Segunda República cae estrepitosamente. El gran derrotado es Simón Bolívar, recién nombrado Libertador, quien sale fugitivo desde Cartagena. Bolívar llega a Jamaica en medio de las peores dificultades. Busca ayuda de otras naciones para liberar a América. Europa le cierra las puertas. El presidente de la rebelde Haití acepta recibirlo y escuchar sus propuestas. Bolívar zarpa de Haití como comandante de una pequeña pero valiente flota, dispuesta a dar la vida por sus ideales. Se inicia una nueva batalla de las muchas que librará el Hombre de las Dificultades por llevar la libertad a la América hispana”.

Conociendo a Bolivar 

Documentário produzido em 2010, que narra desde o nascimento de Bolívar, em em Caracas no ano de 1783, até sua morte na Colômbia, em 1830.

A produção aborda os êxitos e fracassos que marcaram a história desse personagem da América Latina.

Quién es Bolívar? 

Nesse documentário, a história de Bolívar é retomada de maneira mais superficial. Isso porque, o objetivo da produção é fazer uma reconstrução científica do rosto do Libertador.

Simón Bolívar (Alfonso Rumazo González)

Nessa obra, o escritor e historiador equatoriano Alfonso Rumazo González traça um perfil psicológico de Bolívar, abordando, ainda, suas motivações e sua secreta vida privada.

Obs.: A versão digital e en español do livro Simón Bolívar está disponível na Amazon, por um precinho super bacana! 💜

Ebook Simón Bolívar, de Alfonso Rumazo González

O General em Seu Labirinto (Gabriel García Márquez)

Já imaginou navegar pela história de Simón Bolívar através das letras de Gabriel García Márquez? 😍 Sim, é possível! rs

O livro O General em seu Labirinto, escrito pelo colombiano, refaz o percurso de Bolívar tanto no plano físico quanto no espiritual.

A obra estabelece um paralelo entre sua viagem até Cartagena das Índias, de onde ele partiria rumo ao exílio, e sua inevitável jornada à morte.

O Geral em Seu Labirinto, de Gabriel García Marquez

 

Confira também: Somos insistência, somos resistência, SOMOS latinos!

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

5 livros para explorar a literatura infantojuvenil argentina 🇦🇷

A literatura infantojuvenil tem a honrosa missão de despertar em crianças e adolescentes o gosto pela leitura.

Justamente por isso, os livros desse segmento são um convite irrecusável a esse universo de letros. Recheados de imagens, texturas e até cheiros essas obras fisgam a atenção dos futuros leitores.

E, pegando carona na temática infantojuvenil, a Calle Hispánica listou 6 livros de escritoras argentinas de destaque nesse segmento literário.

DICAS 

✔ As obras infantojuvenis são ótimas opções para quem está começando a aprender espanhol. Isso porque seu conteúdo apresenta um vocabulário mais acessível que, combinado a imagens, ampliam o entendimento.

✔ Os livros classificados como infantojuvenis são voltados para crianças e adolescentes. Entretanto, vale lembrar que essas obras podem (e devem) ser exploradas por todxs nós, pois estimulam a criatividade e abrem as portas da imaginação 🙂.

Agora sim, vamos à lista! 🙂

La Niña, el Corazón y la Casa ( María Teresa Andruetto)

Da premiada escritora María Teresa Andruetto, La Niña, el Corazón y la Casa aborda a história de uma menina que, abandonada pela mãe e pela avó, desenvolve um relação especial e comovedora com o irmão que tem síndrome de Down.

Caos: Nadie Puede Decirte Quién Sos (Magalí Tajes)

O livro combina textos de ficção e não ficção, variando entre contos e reflexões que fazem o leitor rir, mas que também comovem.

Nesta segunda obra da escritora Magali Tajes, o efeito lúdico solicita a participação do leitor, que pode orientar sua leitura no sentido tradicional ou, ainda, de trás para frente.

Una Caja Llena de y Otros Poemas (Laura Devetach)

Livro de poemas da escritora Laura Devetach. A obra é estruturada a partir de três textos: Una caja llena, Milongas tamaño alpiste e pozo redondo.

Dentro de Una Palabra (María Cristina Ramos)

Livro de poemas que traz uma seleção de textos de María Cristina Ramos.

Indo além da dança poética das palavras, a obra da escritora argentina traz, ainda, ilustrações de Claudia Degliuomini, que também conferem sentido estético e simbólica a todo o conjunto literário.

Vida de Perro (Beatriz Doumerc)

Um cachorro que, empenhado em relatar sua vida, acaba por nos apresentar um espelho onde vemos refletir com bastante clareza a vida dos seres humanos: Essa é a história apresentada por Beatriz Doumerc em Vida de Perro.

Curtiu a nossa seleção? Então, segura essa notícia boa: todos (eu disse TODOS) os livros listados estão à venda pela Amazon, na versão ebook e en español, por menos de R$ 20,00 cada! 😍

Agora é só se jogar no espanhol e na leitura! 😜

Confira também: 5 Mulheres hispânicas que você deveria conhecer 😉

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Copa 2018: Brasil, México e a cultura latina em campo 💚

Nesta segunda-feira (02/07), veremos Brasil e México, dois representantes da cultura latina,  jogarem pelas oitavas de final da Copa do Mundo 2018.

Apenas um vai seguir na disputa e nosso coração fica como?! 😞

Obs.: Sim, vou torcer pelo Brasil, porque, né?! Sou brasileira rs Maaas, fica aquele desconforto no coração 💔.

Enfim! Deixando o clima de disputa para la cancha, a Calle listou algumas ocasiões em que a parceria entre Brasil e México contribuiu para fortalecer, não só as culturas nacionais, mas a cultura latina! 🇧🇷 💚 🇲🇽

🎬 Começando pela Sétima Arte

De acordo com a Agência Nacional de Cinema (Ancine), Brasil e México coproduziram 4 filmes entre os anos 2006 e 2016.

As produções colocam em campo o talento de artistas como Diego Luna, Alice Braga, Paulo Betti, Gael García Bernal, Leona Cavalli, Jair Rodrigues e Chico Diaz.

➡ Confira o trailer de O Ardorfilme protagonizado pela brasileira Alice Braga e pelo mexicano Gael García Bernal.

🎤 ¡A cantar!

Além do cinema, México e Brasil também batem um bolão na música (e a gente ADORA! 💚).

Dentre os artistas mexicanos que mais gravam com os nossos cantores brasileiros, Julieta Venegas é a que mais aparece na nossa lista.

Saudade – Julieta Venegas e Otto

Ilusión – Julieta Venegas  e Marisa Monte

Miedo – Julieta Venegas e Lenine 

Estou Apaixonado – Thalia e Daniel

📺 Televisão 

E quando se trata de Brasil e México, acho que a parceria entre SBT e Televisa é a mais simbólica para nós, brasileiros. Afinal, quem nunca sentou para assistir a um episódio de Chaves que atire o primeiro sanduíche de presento! 😆

A primeira novela mexicana a ser transmitida pela emissora do tio Sílvio, foi Os Ricos Também Choram, em 1982. De lá pra cá, 90 produções mexicanas foram ao ar aqui no Brasil, através do SBT, com um destaque especial para a trilogia das Marias (Maria Mercedes, Marimar e Maria do Bairro).

A parceria entre a emissora brasileira e a mexicana segue vigente até 2019, quando termina o contrato que, esperamos,  seja renovado! Afinal de contas, quem consegue imaginar a programação do SBT sem as telenovelas mexicanas?! 💛

Conclusão deste post

Independente do resultado da partida desta segunda-feira, torcemos para que a parceria entre Brasil e México se fortaleça cada vez mais e que a nossa cultura latina brilhe seu valor para mundo!✨

Confira também:

➡ Somos insistência, somos resistência, SOMOS latinos!

➡ #Copa2018: Brasil enfrenta o México e reascende a troca cultural entre os países

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Tretas da história da Espanha que todo mundo deveria saber

Eis que, finalmente “terminei” de estudar a história da Espanha. E digo “terminei” porque, sinceramente, não sei se há como um ser humano, de fato, terminar de estudar a história de um país. Concordam? 😄 rs

E, vamos combinar, a Espanha faz parte do dito “velho mundo”, correto? Agora, pensem no tanto de história que esse país tem, minha gente! rsrs

Bom, história vai, história vem, destaquei 5 tretas espanholas que todo mundo deveria saber!

✏ Mas passou foi gente por lá!

Já no início dos estudos, fiquei chocada ao descobrir os mais variados povos que passaram pela região que, atualmente, conhecemos como Espanha. Falando por alto, temos os celtas, cartagineses, romanos, visigodos e muçulmanos. (Claro que foram declaradas várias guerras para expulsar essa galera do território espanhol).

A partir disso, já começamos a pensar nas influências culturais deixadas por cada um na cultura espanhola.

✏ Disputa em família

Pra quem acha que tem uma família treteira, aí vai uma dica: Coloca uma coroa e um trono na história, meu amig@. Aí sim, você vai ver o que é treta das grandes!

Para ilustrar essa situação, peguemos o caso de Isabel (rainha de Castilla e Aragón) e a sobrinha, Juana, la Beltraneja (depois explico o ‘Beltraneja’).

Resumindo a história: Enrique IV era o rei de Castilla e esteve à frente do poder de 1454 a 1457. Casado com Joana de Portugal, o casal teve uma filha, Joana de Trastamara (a Beltraneja que eu falei rs). Logo, Joana seria a herdeira do trono, correto? Errado! Rs

Começou a circular um chisme de que Joana não era filha do rei, e sim de um fidalgo da corte espanhola, Don Beltrán de La Cueva (por isso o “Beltraneja”).

Diante dessa suspeita, a galera poderosa começou a questionar a legitimidade de Joana como herdeira do trono.

Primeiro Alfonso (irmão de Isabel e meio irmão de Enrique) brigou pela coroa. Mas o rapaz morreu bem jovem e de forma bastante suspeita. Inclusive, essa morte é investigada até hoje e há quem diga que foi por envenenamento!

Candidato a rei morto, candidato a rei posto. Sem Alfonso, foi a vez de Isabel rodar a baiana e reivindicar o trono.

E para sacramentar a mudança do fluxo dessa linhagem real, rolou muita guerra! Isabel e Joana disputaram a regência, muita gente foi para o campo de batalha e a Igreja Católica ficou no meio desse tiroteio, esperando para ver qual das duas sairia ganhando e, mais ainda, qual das duas poderia oferecer mais vantagens ao Vaticano.

Enfim! Isabel levou o trono, virou rainha e governou em Castilla e Aragón de 1474 a 1516, ao lado do rei Fernando II.

E a Beltraneja? Casou com o tio, Afonso V de Portugal (sim, vocês leram corretamente! Ela casou AOS 13 ANOS, com o irmão da mãe!). O casamento foi para fortalecer a posição de Joana na disputa pela coroa de Castilla, já que ela poderia contar com a força militar e política do tio. No entanto, após algum tempo de casamento, entrou um novo Papa que revogou a dispensa de parentesco que havia sido concedida pelo Papa anterior.

Ou seja, Joana ficou sem a coroa (de Castilla e de Portugal) e, após a anulação do casamento com o tio, entrou para um convento onde ficou até o fim de sua vida. Dizem que ela nunca aceitou o fato de não ter reinado em Castilla e, assinava todos os documentos como yo, la Reina.

América de Castilla, não de Aragón

Isabel I de Castilla se casou com Fernando II de Aragón em 1469. Embora alguns historiadores afirmem que os dois eram apaixonados, é pacífico entre eles que, mais uma vez, o casamento foi utilizado como estratégia para unificar e fortalecer as duas coroas contra as intenções expansionistas da França.

Isabel e Fernando assinavam juntos como reis de Castilla e Aragón, mas com relação às terras do Novo mundo, a situação foi diferente.

A América (denominada Índias em Castilla) era propriedade exclusiva de Castilla, já que Cristóvão Colombo recebeu a tarefa apenas de Isabel. Dessa forma, Aragón estava fora do Novo Mundo e, tanto a língua quanto à administração introduzida na região foram castellanas.

 O custo do domínio

Lá por volta de 1600, a coroa de Castilla e Aragón fazia a verdadeira dança do estica e puxa para conciliar os direitos dos diferentes reinos com os seus interesses próprios, garantir a integridade de todos esses reinos, manter sua reputação e prestígio internacional, defender a religião católica e ainda manter o monopólio comercial da América. Ufa! 😓 Haja estratégia, recursos financeiros, recursos humanos, armamento e energia para tanto!

Claro que não foi possível sustentar essa situação para sempre.

Como não havia recurso suficiente para defender seus domínios, as colônias espanholas foram conquistando sua independência (e a Espanha foi perdendo ainda mais recursos 🙊) .

Enfim! Essas são só algumas das mil e uma tretas que me deixaram CHOCADA! 😮

Agora que “concluí” esta etapa histórica, é hora de mergulhar na literatura espanhola 💜 Bora lá?! 🙂

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Calle Hispánica: Celebrando 1 ano de blog! 🎈

Parece até que foi ontem, mas, nesta semana, a Calle Hispánica está de cumpleaños, mi gente buena! 🎈😃

O primeiro post nasceu no dia 20 de fevereiro de 2017 e, de lá pra cá, tivemos muita cultura, entrevistas bacanas, un chorro de canciones en español e, o mais importante, muita alma dessa brasileira/mexicana que tenta sempre escrever com o coração na ponta da caneta 💓.

Bom, e para celebrar esse primeiro aniversário da nossa Calle, nada melhor que trazer AINDA mais espanhol para a nossa vida (¡sí, siempre se puede más! 😍).

E como faremos isso? 🤔

Teremos o desafio 7 metas para 7 dias!

Isso mesmo, pessoal! Adaptei o desafio das 7 metas para 7 dias, adaptando-o à nossa realidade hispânica e vejam como ficou:

1° dia – Gramática

Estreando nosso desafio vamos estudar no melhor estilo “caderno, caneta, lápis, borracha e livros (e internet!)”, algum ponto específico da gramática. Por exemplo, os abençoados complementos diretos e indiretos, o uso adequado das preposições, o mágico artículo neutro e por aí vai! A ideia aqui é pegar aquele pontinho conflitante e desbravá-lo!

2° dia – Verbos

Para o segundo dia, continuamos na gramática, mas, desta vez, focamos nos verbos. Vamos aproveitar o momento para repassar aquele pontinho desse mundão de verbos en español que ainda nos cause algum tipo de dúvida e vamos fazer exercícios, porque exercício é vida para fixar os conhecimentos! 😅 rs

3º dia – Cinema 

Preparem a pipoca porque o terceiro dia será dia de cinema, mi gente buena! 🎥 A Netflix aqui pode nos dar uma mãozinha com boas opções de filmes originais en español.

Mas, se você estiver muito perdido quando ao que escolher, dá uma olhadinha no post Unidos do Netflix: 5 programas para colocar o Espanhol em dia durante o Carnaval, com dicas bem legais! 😉

4 ° dia – Artista novo 

Nossas ferramentas para o quarto dia de desafio podem ser o Spotify ou o Youtube. Isso porque nós vamos nos jogar nas playlists hispânicas até encontrarmos um artista novo que nos llegue al corazón! 💘

5° dia – Notícias + novas palavras 

No quinto dia vamos, nós vamos nos dedicar a navegar por notícias en español. No entanto, não vamos nos limitar a ler essas notícias, ok? Vamos ler e separar, pelo menos, 5 palavras novas em espanhol!

6° dia – Entrevista 

E, depois de ler, vamos ouvir! Sabe aquelx artista hispânicx que você acha interessante, mas, de repente, não sabe muito a respeito? Então, no sexto dia do nosso desafio será o momento para buscarmos entrevistas concedidas por essx artista.

Sugestão: Coloque o fone de ouvido para não escapar ninguna palabrita 🙂.

7 ° dia –  Cantor (a) favoritx

E, para fechar com chave de ouro cravejada de diamantes, pega aquela sua playlist toda trabalhado nx cantor (a) hispânicx que você AMA e se joga! 😍

E aí, curtiram? Eu começo o meu desafio na próxima segunda (26/02) e vou postar uma foto por dia para cada um desses desafios lá no Instagram da Calle. Se você não ainda não segue, corre lá! 😃

Vem comigo nessa e compartilhe suas imagens com a hashtag #desafiodacalle pra gente ir trocando figurinhas! Combinado?! 😉

➡ E se você quiser turbinar AINDA MAIS o seu espanhol, confira aqui na Calle, o melhor cronograma para organizar seus estudos  😍

5 sofrências vividas pelos amantes da Língua Espanhola

Amar o Espanhol, a gente ama, mas é cada sofrência que a gente passa para viver esse amor! 😥 rs

Afinal de contas, mesmo o Brasil tendo o português como língua oficial, temos que concordar que encontrar referências da língua inglesa por todos os lados é relativamente fácil, né non?

Tá na trilha sonora de TODAS as novelas globais, tá na frase daquela camisa super descolada, tá no download do arquivo, tá no stories do Instagram, no milk-shake e no bom e velho jeans.

E o espanhol? ☹

Pois é, mi gente buena… Repensando minha vivência como brasileira (de alma mexicana 🇲🇽) e apaixonada (❤) pelo espanhol desde novinha, pontuei 5⃣ sofrências que, somente quem AMA a língua de Cervantes poderá entender.

“Prestenção”!

1) Shows

A forma mais prática e divertida de trazer o espanhol para a nossa vida continua sendo conhecer artistas hispânicos. No entanto, a questão aqui é a seguinte: A gente começa a descobrir un chorro de artistas que son simplemente increíbles y de pronto nos enamoramos!

Juanes, Pablo Alborán, Sin Bandera, Matisse, Jesse y Joy, Alejandra Guzman, Alejandro Fernandez, Pedro Capó, Fonseca… Essa é a minha lista BASTANTE reduzida de artistas que adoro! E, então, eu pergunto a vocês: Quantas vezes eles fizeram un concierto (não sou obrigada a falar show rsrsrs) no Brasil?

Exatamente, nenhuma!

Em tempo, este ano de 2018 já está sendo super camarada conosco! Enrique Iglesias e Shakira já estão, praticamente, com o passaporte carimbado para o Brasil. O Enrique fará única apresentação em São Paulo, no dia 5 de abril. Já a Shakira ainda não confirmiu a data em que passará por aqui, mas confirmou que vem! rs

2)  Músicas ganham versão em inglês

Ultimamente, graças aos céus, as músicas em espanhol têm tido mais espaço entre o público brasileiro! Mas, se há uma coisa que me deixa bastante #xatiada é quando aquela música incrível em espanhol, que desbravou mares e montanhas até chegar ao nosso país, desembarca por aqui em inglês 😭.

Um exemplo recente disso é Ecos de Amor, da dupla Jesse y Joy. A música fez parte da trilha sonora de Malhação, em 2016. No entanto, foi a versão em inglês que entrou para a trilha da trama. E, consequentemente, foi essa a versão que tocou em todas as rádios 😒.

3) Variedade nas opções de cursos

Sim, nós temos muitas opções de cursos de espanhol, correto? No entanto, de uma forma geral, esses cursos oferecem modalidades como básico, intermediário, avançado, conversação e para professores.

O que eu realmente acho que faz muita falta são cursos, por exemplo, voltados para a fonética do idioma, para a literatura hispânica ou, ainda, um curso que aborde pontos específicos da gramática, mas utilizando músicas 😍.

Então, fica a dica para as escolas de idioma! Inclusive, se precisarem de ajuda com as músicas, tamo aí! 😜 rs

 4) Livros em espanhol

Quem já tentou comprar, aqui no Brasil, um livro em espanhol sabe o motivo desse tópico, né?! Em primeiro lugar, não é tão fácil encontrar essas obras à venda por aqui. Em segundo lugar, quando encontramos, precisamos estar dispostos a desembolsar uma grana consideravelmente mais alta do que pela publicação em espanhol.

5) Camisas com frases em espanhol

Chegar a uma loja dessas de departamento e encontrar, a um precinho REBUENO uma camisa super estilosa, com frases de Pablo Neruda, Miguel de Cervantes, Isabel Allende ou Frida Khalo. Seria o meu sonho de princesa?

Mas, até hoje, nunca vi! 😐

E aí? Vocês se identificam com alguma sofrência dessas?

No final das contas, pessoal, a verdade é uma só: Nós não largamos do espanhol, nem ele quer largar da gente, né non?! 😅

➡ Confira também: 5 frases que todo estudante de espanhol detesta ouvir 😵

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Unidos do Netflix: 5 programas para colocar o Espanhol em dia durante o Carnaval

Hola, mi gente buena! ☺

Sim, o blog andou parado nesse comecinho de 2018, porque a “loka do espanhol” aqui precisava de umas férias (😅) da agenda de atividades da Calle.

Pero, ¡basta de lamentos! Aquí estoy super lista para seguir con el español nuestro de cada día 😜.

E a parada é a seguinte: Carnaval já está aí batendo à nossa porta e sabemos que muita gente curte cair no samba e se jogar na folia. Maaaas, também há quem prefira aproveitar este feriadão para descansar (así soy yo! 🙈).

Então, pensando nisso, a Calle Hispánica separou algumas dicas para você que vai sair no bloco “Unidos do Netflix”. O objetivo aqui, claro, é colocar o espanhol em dia até a quarta virar cinzas! 🎉 rsrs

Bora lá?! 🙂

  • Ingobernable

A Netflix já confirmou a estreia da segunda temporada de Ingobernable para este ano. Então, quem ainda não viu ou quem já viu, mas precisa relembrar todo o desenvolvimento da história, tem aí uma oportunidade de maratonar a série e ficar por dentro de todas as tretas envolvendo Emília Urquiza, a primeira dama babadeira.

Confira: 5 razões pelas quais você deveria assistir a Ingobernable

  • La Reina del Sur

Seguindo com a poderosa Kate Del Castillo, temos mais uma dica de séria digna de ser maratonada! (E essa está na minha lista 📝)

Baseada na obra do escritor espanhol Arturo Pérez-Reverte, La Reina del Sur conta a história de Teresa Mendoza, uma mulher daquelas que a Kate ADORA interpretar: Babadeira!

Após enfrentar muitas tretas pesadas, ela acaba virando a narcotraficante mais importante do sul da Espanha.

A primeira temporada está disponível na Netflix e, a Telemundo, rede de televisão responsável pela produção, já avisou que agora em 2018 teremos a estreia da segunda temporada da série.

  • Las Chicas del Cable

Para quem quer menos tiro, porrada e bomba, mas não abre mão da nossa boa e velha problematização, Las Chicas del Cable pode ser uma ótima pedida!

Obs.: Lembrando que a série espanhola é uma boa oportunidade para termos contato com o sotaque da Espanha 😜

Confira: Las Chicas del Cable: Netflix libera trailer de sua primeira série espanhola

  • Peru: Tesouro Escondido

É fato que, quando falamos em Peru, nos vem de imediato à mente, a imagem vibrante de Machu Picchu. No entanto, a proposta desse documentário, lançado em 2017, é justamente apresentar um olhar mais diversificado sobre o país. (Já está na minha lista também! 😍 📝).

  • Seu filme favorito com a legenda (ou o áudio) EN ESPAÑOL 

Já pensou em assistir ao seu filme favorito da VIDA com a legenda ou com o áudio em espanhol? 😍 Gente, isso é MARA para ganhar vocabulário! Especialmente se você já tiver assistido ao filme umas 399 vezes e se, graças a isso, você já souber praticamente todas as falas! rsrs

Meu filme da Vida é (e sempre será!) Dirty Dancing. Como realmente tenho dificuldades em aceitar outra voz para meu amado Patrick Swayze, então eu deixo o áudio em inglês e coloco a legenda en español. E é um exercício e tanto para o nosso cérebro nativo do português, ouvir inglês e ler espanhol 💪.

E aí, como está a agenda hispânica de vocês para esse feriadão? Me contem nos comentários e a gente vai trocando figurinhas, combinado?! 😆

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Espanhol: 5 músicas para aprender vocabulário 🙂

Conhecer novas palavras e engordar nosso vocabulário é uma das partes mais legais quando o assunto é aprender um idioma, não é mesmo? 🙂

Nesse mar de músicas em espanhol, algumas têm o poder de nos trazer un chorro de nuevas palabras em apenas alguns minutos! 😍

E o post de hoje é justamente sobre isso! 5 canciones com uma variedade incrível de palavras para bombar nosso vocabulário hispânico ❤.

Dica: Vale analisar BEM essas letras! Algumas delas vão além do significado literal das palavras, constituindo um jogo de sentido muito interessante e rico do ponto de vista semântico! Por isso, vou deixar, além dos vídeos, as letras completicas, ¿vale? 😉

Então, bora lá! 🎧

No Es Lo Mismo – Alejando Sanz 

Eres tanta gente, que dime
¿Con quién hablo ahora?
¿No ves que no sois iguales?
Eres la de quédate conmigo
Prometo darte tormento, darte malos ratos
Yo te prometo si me escuchas niña, darte arte
Que no es lo mismo que quédate y ya veremos
Quédate y ya veremos

No es lo mismo ser que estar
No es lo mismo estar que quedarse, ¡qué va!
Tampoco quedarse es igual que parar
No es lo mismo
Será que ni somos, ni estamos
Ni nos pensamos quedar
Pero es distinto conformarse o pelear
No es lo mismo, es distinto

No es lo mismo arte que hartar
No es lo mismo ser justo que ¡qué justo te va! (Verás)
No es lo mismo tú que otra, entérate
No es lo mismo
Que sepas que hay gente que trata de confundirnos
Pero tenemos corazón que no es igual
Lo sentimos, es distinto

Vale
Que a lo mejor me lo merezco, bueno
Pero mi voz no te la vendo, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, yo no estoy en venta

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, a mí me vale madre

Puerta y aire que me asfixio
Que no se trata del lado que quieras estar
Que estar de un lado o echarte a un lado, verás
No sé cómo decirte, no es lo mismo
Vivir es lo más peligroso que tiene la vida
Que digan por televisión que hay suelto un corazón
Que no es igual que es peligroso, que es distinto

No es lo mismo basta o bastar
Ni es lo mismo, decir, opinar, imponer o mandar
Las listas negras, las manos blancas verás
No es lo mismo
No gana el que tiene más ganas, no sé si me explico
Que hoy nadie quiere ser igual
Que más te da, no es comunismo
Es instinto

Vale
Que a lo mejor me lo merezco, bueno
Pero mi voz no te la vendo, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, yo no estoy en venta

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, a mí me vale madre

Tengo
Pomada pa’ to’ los dolores
Remedio para toda clase de errores
También recetas pa’ la desilusión

Tengo
Pomada pa’ to’ los dolores
Remedio para toda clase de errores
También recetas pa’ la desilusión (desilusión)

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, yo no estoy en venta

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, a mí me vale madre

Tengo
Pomada pa’ to’ los dolores
Remedio para toda clase de errores
También recetas pa’ la desilusión

Tengo
Pomada pa’ to’ los dolores
Remedio para toda clase de errores
También recetas pa’ la desilusión

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, yo no estoy en venta

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, a mí me vale madre

Tengo
Pomada pa’ to’ los dolores
Remedio para toda clase de errores
También recetas pa’ la desilusión

Tengo
Pomada pa’ to’ los dolores
Remedio para toda clase de errores
También recetas pa’ la desilusión

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, yo no estoy en venta

Vale
Que a lo mejor lo merecemos, bueno
Pero la voz no la vendemos, puerta
Y lo que opinen de nosotros
Léeme lo labios, a mí me vale madre

La Bilirrubina – Juan Luis Guerra 

Oye me dio una fiebre el otro día
Por causa de tu amor cristiana
Que fui a para a enfermería
Sin yo tener seguro e’ cama
Y me inyectaron suero de colores, hey
Y me sacaron la radiografía
Y me diagnosticaron mal de amores, uh
Al ver mi corazon como latía

Oye me patearon hasta el alma
Con rayos X Y cirugía
Y es que la ciencia no funciona
Solo tus besos vida mía
Ay, negra mira, búscate un catete, hey
Inyectame tu amor como insulina
Y dame vitamina de cariño, eh
Que me ha subido la bilirrubina
Ay

Me sube la bilirubina
(Ay, me sube la bilirrubina)
Cuando te miro y no me miras
(Ay, cuando te miro y no me miras)
Y no lo quita la aspirina
(No, suero con penicilina)
Es un amor que contamina
(ay, me sube la bilirrubina)

Ay, negra búscate un catete, hey
Inyectame tu amor como insulina
Vestido tengo el rostro de amarillo, eh
Y me ha subido la bilirrubina

Ay

Arrasando – Thalia

Arrasando oye papi damelo todo
Que sube que baja que no se que pasa
Que la condición humana va acabando con la raza
Cuando triunfas en la vida va creciendo mas la envidia
Vas sintiendo cuando subes que te dan zancadillas
No sabes que los lobos están a tu lado
Pues les va de maravilla, la apariencia mas sencilla
Nunca faltan los gorrones para ir de reventones
Mas cuando los necesitas, no les ves ni los talones
Son tantos los celos que me hacen cosquillas
Que si engordo, que si enflaco, que si no tengo costillas
Hoy tengo respuesta a cualquier encuesta
Pues yo sigo caminando y también sigo arrasando

Arrasando con la vida
Cosechando la alegría
No hay obstáculo que me impida
Disfrutar de un nuevo día
Arrasando con lo bueno
Desechando todo lo malo
No hay oscuridad que cubra
Esta luz que en mi deslumbra

Parece que somos armas mortales
Pues sin miedo mutilamos sentimientos naturales
Destrozamos la alegría, acabamos con la vida
Sabotajes para el alma, tropezones y apatía
Juzgamos a todos los que encontramos
Destrozamos sus creencias y evadimos sus razones
Que si es guapo, pues es gay, que si es rico es del cartel
Que si es joven y es muy bella la cuchilla estuvo en ella
Estamos entrando a un nuevo milenio
Pretendamos concentrarnos en lo que haré nuestro cuerpo
Somos jovenes fuertes y también inteligentes
En el alma ir concentrando lo que el día va arrasando

Arrasando con la vida
Cosechando la alegría
No hay obstáculo que me impida
Disfrutar de un nuevo día
Arrasando con lo bueno
Desechando todo lo malo
No hay oscuridad que cubra
Esta luz que en mi deslumbra

Mirando hacia atrás aprende el legado
De personas que han dejado una huella en el pasado
Einstein, DaVinci, Neruda y la Malinche
Los Aztecas y Toltecas y también los Zapotecas
Napoleon conocido como estratega
A Cleopatra no le importa en el amor la entrega
Gandhi, Lutero y Madre Teresa
Aunque pasen muchos años se hablara de su entereza
Lady Diana princesa de corazones
Y una Eva que ha pecado y nos jala con sus acciones
Luther King, Malcom X, personajes de la fe
Que la historia va dejando pa’ que sigan arrasando

Arrasando con la vida
Cosechando la alegría
No hay obstáculo que me impida
Disfrutar de un nuevo día
Arrasando con lo bueno
Desechando todo lo malo
No hay oscuridad que cubra
Esta luz que en mi deslumbra

Quédate Con ella –  Natalia Jiménez 

Vuelves borracho al amanecer
Sé que has dormido con esa mujer
Lo echaste a perder
¿qué tendrá ella que no tenga yo?
Si tu casita es un nido de amor
Ya sé lo que pasó
Yo no plancho, ni barro
Ni voy por cigarros, ni tiendo la ropa
Ni lavo cacharros
Que otra aguante este maltrato
Ya no puedo más
Quédate con ella ay, ay, ay
Porque es muy obligada ay, ay, ay
Que planche tus camisas
Que te acompañe a misa
Que te haga las tostadas
Quédate con ella ay, ay, ay
Ya vete pa’ su casa ay ay, ay
Y pídele paella
Pa’ ver si a ella
El arroz se le pasa
El mal de ojo de algo me sirvió
Ahora que la segunda apareció
De ti me salvo yo
Yo no plancho, ni barro
Ni voy por cigarros, ni tiendo la ropa
Ni lavo cacharros
Que otra aguante este maltrato
Ya no puedo más
Quédate con ella ay, ay, ay
Porque es muy obligada ay, ay, ay
Que planche tus camisas
Que te acompañe a misa
Que te haga las tostadas
Quédate con ella ay, ay, ay
Ya vete pa’ su casa ay ay, ay
Y pídele paella
Pa’ ver si a ella
El arroz se le pasa
Si regresas, por mí
Te lo juro, te mato
Te quemo la ropa. El reloj, los zapatos
No merezco este maltrato
Ya no puedo más
Quédate con ella ay, ay, ay
Porque es muy obligada ay, ay, ay
Que planche tus camisas
Que te acompañe a misa
Que te haga las tostadas
Quédate con ella ay, ay, ay
Ya vete pa’ su casa ay ay, ay
Y pídele paella
Pa’ ver si a ella
El arroz se le pasa
Te irá mejor con ella
Tragando paella
Y limpiando la casa

Morenamía – Miguel Bosé

Morena mía
Voy a contarte hasta diez
Uno es el sol que te alumbra
Dos tus piernas que mandan
Somos tres en tu cama, tres
Morena mía
El cuarto viene después
Cinco tus continentes
Seis las medias faenas
De mis medios calientes.
Sigo contando ahorita
Bien, bien, bien, bien, bien

Morena mía
Siete son los pecados cometidos
Suman ocho conmigo
Nueve los que te cobro
Más de diez he sentido…

Y por mi parte sobra el arte
Lo que me das, dámelo, dámelo bien
Un poco aquí y un poco ¿a quién?
Cuando tu boca, me toca, me pone y me provoca
Me muerde y me destroza
Toda siempre es poca y muévete bién
Que nadie como tú me sabe hacer café.

Morena agata, y me mata, me mata y me remata
Vamos pal infierno, pon que no sea eterno
Suave y bien, bien
Que nadie como tú me sabe hacer café
Pero cuando tu boca, me toca, me pone, me provoca
Me muerde y me destroza
Toda siempre es poca y muévete bien, bien, bien
Que nadie como tú me sabe hacer….uff café.

Morena mía
Si esto no es felicidad
Que baje Dios y lo vea
Y aunque no se lo crea
Esto es gloria…
Y por mi parte pongo el arte, lo que me das,
Dámelo y dalo bien
Un poco así y un poco ¿a quién?
Pero cuando tu boca, me toca, me pone y me provoca,
Me muerde y me destroza
Toda siempre es poca y muévete bien
Que nadie como tú me sabe hacer café.

Morena agata, y me mata, me mata y me remata
Vamos pal infierno, pon que no sea eterno
Suave bien bien, que nadie como tú me sabe hacer café

Y es que cuando tu boca, me toca, me pone, me provoca
Me muerde y me destroza
Toda siempre es poca y muévete bien, bien, bien
Que nadie como tú me sabe hacer..uff café.

Bien, bien, bien, bien, bien, bien…
Bien, bien, bien, bien, bien, bien…
Bien, bien, bien, bien, bien, bien… Café…
Bien, bien, bien, bien, bien, bien… Café…
Bien, bien, bien, bien, bien, bien… Café…

Confira também: Artistas não hispânicos que mandam bem cantando em espanhol

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Página 1 de 5

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén