Calle Hispánica

Um passeio pela cultura em espanhol

Categoria: Séries e Novelas (Página 2 de 2)

Espanhol: 5 gírias mais usadas na novela Mi Corazón es Tuyo

Quando se trata de aprender espanhol (ou qualquer outro idioma), todo mundo sabe que é fundamental buscar formas de estar em contato com a língua. Afinal, como a gente vai chegar no karaokê e lacrar cantando o refrão de Estoy Aquí, se não praticarmos? 😜

E para quem curte aprender expressões, a novela mexicana Mi Corazón es Tuyo é um verdadeiro achado!

Ana, la nana

Foto: Telenoveleiros / Reprodução

Uma dançarina de pole dance, buenísima gente (mas bem gente como a gente, sabe?!) vai trabalhar como babá na casa de um milionário viúvo, pai de sete filhos (sim, S-E-T-E 😮) e extremamente rígido com a educação das crianças.

Claro que no passar de capítulos, ela vai ganhando o carinho dos filhos (e também derrete o coração de gelo do pai).

O romance do casal é o fio condutor da história, mas a questão que vale destacar aqui é: Ana Leal é um verdadeiro dicionário ambulante de expressões mexicanas. Além de ser divertidíssima, a personagem esbanja as chamadas gírias callejerras, ou seja, as expressões popularesusadas em conversas informais e bem descontraídas.

Enquanto você pensa se começa a ver a novela ou não (e eu super-recomendo que sim!), a Calle Hispánica selecionou 5 dessas expressões para você.

Confira!

¿Neta? 

Podemos usar essa expressão para questionar uma situação ou para duvidar de algo. Por exemplo, se a sua amiga te fala que no próximo fim de semana embarca para Acapulco, você vira para ela e diz ¡¿Neta?!

Neta del planeta

Essa frase pode ser usada para dizer ‘é a única verdade’, ou ainda ‘é a maior verdade do planeta’.

Neta del Planeta também pode ser usada para dizer que algo ou alguém é incrível ou excelente. Ah… pensou num crush aí, né?! Mas essa expressão também pode ser usada para amigos, ok?!

De volón pimpón  Se você diz que vai fazer algo de volón pinpón, então você fará muito rápido!

Que Pachuca por Toluca

Sem dúvidas, minha expressão favorita! ❤ Que Pachuca por Toluca é uma forma de perguntar ¿Qué pasó?, ou seja, o que houve?

Qué chido

Quando queremos dizer que algo está muito bom ou que está lindo, então é só soltar um ‘¡Qué chido!’.

Confira também: Qual a vantagem das telenovelas latinas para quem deseja praticar o espanhol?

Y además…

Te dejamos el promo de la telenovela Mi Corazón es Tuyo

Gostou da Calle Hispánica? Então, curta a Fan Page no Facebook e não perca nenhuma postagem!

Novelas: 5 Personagens femininas inspiradoras

Dia 8 de março é celebrado o Dia Internacional da Mulher. E aproveitando a data, o Calle Hispánica revisitou a lista de novelas latinas para trazer 5 personagens inspiradoras.

Não, elas não passam a novela inteira chorando! Elas tomam aguardiente, arrasam no pole dance, salvam fábricas de cerâmica da falência e nos dão aulas de respeito.

Seja pela inteligência, doçura, força ou valentia, vale a pena conhecê-las.

Confira!

Gaivota (Café com Aroma de Mulher)

Foto: YouTube / Reprodução

O ‘dar a volta por cima’ é a parte que o público mais aguarda numa novela. E esse é o ponto forte da Gaivota, uma personagem que nos conquista com a sua força, coragem e inteligência.

Ao longo dos 135 capítulos, faltam dedos para contar quantas vezes a digníssima família Valejo tentou puxar o tapete da moça. E o que ela fez? Mudou de nome (de Teresa Soarez para Carolina Olivares) e virou o jogo a seu favor com inteligência e, quando necessário, também com umas boas surras. Sim, a Gaivota é muito boa de briga e, quanto mais irritada ela fica, melhor é o capítulo!

Obs.: Palmas também para Margarita Rosa de Francisco, atriz que interpretou a Gaivota. Além de convencer no papel, ainda cantava toda a trilha sonora da novela (Aliás, ela canta um tango – Mal amor – que vocês deveriam ouvir! )

Verônica (A Mentira)

Foto: FamousFix / Reprodução

Mulher de fibra? Valente? Essa é a Verônica! Casou achando que a vida seria um mar de rosas, mas logo descobriu que o marido, na verdade, queria vingar-se dela. Quem viu a novela lembra que Demetrio queria se vingar da morte do irmão, causada por uma mulher cujo nome começava pela letra V. O problema é que a partir dessa informação, ele mirou na letra V e acertou a prima errada (era V de Virginia e não de Verônica).

Mas ela provou sua inocência ao marido (na verdade, ela esfregou sua inocência na cara dele e a cena em que essa verdade vem a tona é a melhor da novela!). Depois disso, Demétrio passou o resto da novela se virando nos trinta para ganhar o perdão da esposa (e Verônica só sambando! rs)

Ana Leal (Meu coração é teu)

Foto> TVolucion / Reprodução

Uma jovem vai trabalhar como babá na casa de um milionário viúvo, pai de sete filhos (sim, S-E-T-E) e extremamente rígido com a educação das crianças. Sim, Meu Coração é Teu tem um quê de A Noviça Rebelde, mas com uma ‘pequena’ diferença: Ana Leal é, na verdade, uma dançarina de pole dance e não tem qualquer experiência como babá.

O ponto forte da Ana? Divertidíssima! (você não passa um capítulo sem rir com ela!). E com esse bom humor e carinho, ela vai conquistando aos poucos a confiança dos filhos e o coração do pai.

Vovó Piedade (A Usurpadora)

Foto: Amo Novelas / Reprodução

Porque o que ela diz está dito e não se discute. Viva a Vovó piedade! Levantou a fábrica Bracho (com a ajuda da Paulina Usurpadora), tinha voz ativa com os netos e manteve-se como matriarca da família, fazendo valer suas decisões, inclusive nas questões de negócio.

Professora Elena (Carrossel)

Foto: La Republica / Reprodução

O que dizer da doçura da professora Helena? Em vez falar sobre ela, vou deixar um vídeo que resume bem essa personagem.

(Alerta: Você vai se emocionar!)

E você? Tem alguma personagem inspiradora de novela que não esteja na lista? Compartilha sua opinião com a gente!

Gostou do Calle Hispánica? Então, curta a Fan Page no Facebook e não perca nenhuma postagem!

Netflix traz ao Brasil série mexicana ‘Juana Inés’

Imagem: Ciudad Ocio / Reprodução

A Netflix adicionou ao seu catálogo a série mexicana Juana Inés (muchísimas gracias, Netflix!), produzida pelo canal de tv Once e escrita por Patricia Arriaga, Monika Revilla e Javier Peñaloza.

A produção traz a história da freira, filósofa e escritora Juana Inés de Asbaje (mais conhecida como Sor Juana Inés de la Cruz), figura considerada referência do início da literatura mexicana na língua espanhola.

“Qué es más importante ¿Llenar la cabeza de la gente con conocimientos o salvar su alma?”

O contexto dessa frase é a segunda metade do século XVII. Nesta época, a Espanha tinha como reino a região chamada de Nova Espanha, que ia dos estados de Arizona, Califórnia, Colorado, Novo México e Utah, nos Estados Unidos, até a Costa Rica, na América Central.

Em meio a esse cenário, em 12 de novembro de 1648, nasceu Juana Inés, que na série é interpretada por Arantza Ruiz (em sua fase mais jovem) e por Arcelia Ramírez (na segunda fase).

Interessada pelo universo das letras desde muito cedo, Juana aprendeu a ler e escrever aos três anos. Já entre os seis e sete anos, pedia à mãe que a vestisse de menino para que pudesse frequentar a universidade.

Aos 13 esteve na corte e conquistou a confiança e admiração da Vice-Rainha e Marquesa de Mancera, Leonor Carreto.

Vale destacar que durante a época colonial do México, conhecimento e estudo eram privilégios apenas dos homens, pois as mulheres eram qualificadas como (ok, a frase que vem a seguir é incomoda até mesmo para escrever, mas vamos lá!) ‘pouco ou nada inteligentes’. E vemos a representação desse pensamento já no primeiro capítulo da série, quando Juana é informada que não é permita a entrada de mulheres na biblioteca real (proibição que, obviamente, ela conseguiu driblar. Há!).

!Se queman todos!

Labaredas da Inquisição a todo vapor e obras de pensadores como Maquiavel e Copérnico eram lançadas ao fogo (da ‘santa’ ignorância). Justo nessa época, Juana Inés, usou sua notável inteligência para enfrentar as convenções sociais e abrir um espaço favorável ao seu desenvolvimento intelectual.

No entanto, o brilhantismo e habilidade com as palavras apresentados pela jovem também despertaram a ira e inveja de muitos ao se mostrar como uma mulher a frente de seu tempo.

Num mundo de censura, Juana Inés entrou para o convento aos 17 anos, com o objetivo de seguir os estudos. Ousada, desafiou a igreja ao discordar em público de um jesuíta do Império Português, o Padre Vieira.

A série Juana Inés, além de lançar um olhar para o início da literatura mexicana em espanhol, também retrata essa fase da colonização espanhola, período marcado pela intolerância e pela tentativa de anular qualquer traço original da população nativa, como por exemplo, a língua.

Aliás, esse é um ponto interessante ao qual vale dedicar atenção: Em meio a essa convivência entre colonizadores e colonizados reproduzida pela série, é possível perceber as diferenças e peculiaridades no sotaque de espanhóis e mexicanos (¡me gusta!).

A série Juana Inés está disponível no Netflix com áudio original em espanhol e com legenda em português como opção.

Y Además:

Ve el video promocial de la serie Juana Inés

Página 2 de 2

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén