Calle Hispánica

Um passeio pela cultura em espanhol

Página 3 de 14

En Español: El drama que nos gusta

Y si hablamos en drama, ¿pensamos en qué? 🤔🤔🤔

Pues sí, mi gente buena, vamos a hablar sobre las telenovelas latinas 📺.

Ya deben de saber ustedes que soy una aficionada por las telenovelas (💜) y que esas me han ayudado muchísimo a mantener contacto con el español, especialmente después de haber terminado el curso regular.

Pero hoy yo no vine a hablarles sobre la ayuda que esas producciones le han dado a mi aprendizaje. Hoy vine a hablarles sobre el drama. Mejor: sobre el drama que nos gusta 💓😜.

Muy seguramente ya han escuchado (o quizá, ustedes mismos lo han dicho) que las telenovelas son aburridas porque son demasiado dramáticas y suelen contar historias muy irreales. A fin de cuentas, ¿Quién descubre al azar una hermana gemela en el baño de damas de un elegante casino en Cancún? ¡Y más! ¿Quién es obligada a sustituir esa mala hermana y termina por salvar una fábrica de cerámica de la ruina, poner fin a los berrinches de un muchachito aburrido (¡qué flojera nos da el Carlitos ese! 😑), sacar del vicio del alcohol una anciana y, aun, ganarse el corazón del cuñado (qué sí es bien tonto, pero sí, es todo un bombón 😆)?

Sí, sabemos que historias así van “un poquito” más allá de lo posible. Pero, tal vez, a nosotros aficionados por las telenovelas, sea justo ese carácter irreal lo que nos guste un chorro, ¿no? 🤔

Las telenovelas sí nos traen muchos elementos de los cuentos de hadas, pero ya no con manzanitas o zapatitos.

Me explico. Las telenovelas latinas, esas que son bien cargadas de drama, suelen llegar a nosotros con un mensajito implícito: “Estimado televidente, empezamos aquí este viaje. Te vamos a presentar estos amiguitos y toda su historia. Sin embargo, te advertimos que, en un dado momento, todo va empeorar mucho. Ahí sí que vamos a tener muchísimas lágrimas. Agua salada cayendo por los ojos de los buenos (así que mantén tu pañuelo siempre cerquita). Pero puedes venir sin miedo porque te aseguramos que al final sale el Sol”.

Y ahí está la diferencia cuando las comparamos a las producciones brasileñas: Dime, ¿Cuándo se vio en el último capítulo de una telenovela mexicana, por ejemplo, un villano salirse con la suya?

Ese tipo de cosa no suele pasar en las producciones de países como México, Argentina, Venezuela y Colombia, por ejemplo. Eso porque como he dicho más arriba, ellas nos traen aquel mensajito que nos garantiza que todo va a salir mejor. La gente mala va a pagar y los buenos serán felices. El hecho de que sepamos muy bien que en la vida real no siempre las cosas son así, no nos quita para nada el anhelo de mantener viva la esperanza de que sí, tarde o temprano, el sol siempre regresa ☺🌞.

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Guia Calle Hispánica: Roteiro de 3 dias em Mérida (México)

Por que Mérida? 🤔 Eis a pergunta que muitas pessoas me fizeram quando eu dizia que esse lugar estava no meu roteiro de viagem ao México.

Eu conheci a cidade através da telenovela (TINHA QUE SER! 😅 Hahaha) Sortilégio. A produção da Televisa, de 2009, era ambientada em Mérida e também em Valladolid, que está construída sobre o antigo centro cerimonial maia de Zací.

Lembro que assisti à novela em 2013 e fiquei simplesmente encantada com aqueles ares de cidade pequena, cheia de vida e de cores! 💜

Mérida, Yucatán

Então, daí vem meu interesse por esse lugar! 😄

Nosso roteiro por lá foi mais curtinho, mas igualmente incrível! Aí vão as dicas preciosas!

1° dia

Nós nos hospedamos a uns 15 minutos de ônibus do Centro de Mérida, mas não vimos nisso um problema. A passagem lá custa bem baratinho, apenas 8 pesos e, praticamente todos os ônibus passam pelo Centro.

Para esse primeiro dia, nos programamos para conhecer os lugares históricos do Centro, como o Palacio de Gobierno, Catedral de San Idelfonso, Centro Cultural Olimpo e Pasaje Picheta. A entrada em todos esses lugares é gratuita e eles ficam muito próximos um ao outro, dispensando transporte.

Palácio de Gobierno, Mérida

Palacio de Gobierno, Mérida

Catedral de San Idelfonso, Mérida

No entanto, nós optamos por embarcar no turibus (120 pesos por pessoa), que faz um tour bem legal por todos esses lugares, explicando alguns detalhes sobre cada um deles, e ainda vai até o Monumento a La Patria, que aparecia em cena sim e cena também sim na novela Sortilégio rsrs.

➡ Obs. 1: Acho importante não programar muitas coisas para esse primeiro dia. Pessoal, eu sou carioquíssima da gema e lhes digo com toda a segurança: O calor que faz em Mérida é BEM, BEM parecido ao do Rio de Janeiro 🔥😥. Então, se você não está muito acostumadx a temperaturas altas, sofrendo com quedas de pressão e moleza no corpo, vai por mim. Programe um primeiro dia mais tranquilinho e aproveite para ficar pelo Centro de Mérida, conhecendo de boas os lugares históricos, que já será um roteiro recheado de cores! 😍

2° dia

Para o segundo dia, nós compramos um tour BEM LEGAL que tinha a seguinte programação: A cidade amarilla de Izamal , visitação a um Cenote, Chichen Itzá e a cidade de Valladolid.

Conforme expliquei lá no roteiro de 5 dias na Cidade do México, os tours compartilhados têm a desvantagem do tempo, já que as visitas são todas com hora marcada para terminar. No entanto, para nós, ainda assim foi positivo, já que não tivemos as preocupações do tipo “como chegar até lá e como voltar”. Lembrando que esses lugares contemplados pelo tour estão localizados fora de Mérida.

Izamal

Izamal, um dos 111 Pueblos Magicos de México, fica a 1 hora de carro de Mérida. Seu nome significa Rocío del Cielo 😍.

A cidade colonial foi construída sobre os vestígios de uma antiga cidade maia e a cor amarela que vemos em praticamente todas as construções é uma referência às cores do Vaticano. Isso porque em uma das visitas feitas pelo Papa, decidiu-se unificar o povoado, pintando-se as construções de uma só cor.

E a Ciudad Amarilla foi a primeira parada do nosso tour. Lá, encontramos o Templo de la Purísima Concepción, o ex-Convento de San Antonio de Padua, a pirâmide Kinich Kakmó, uma feirinha de artesanato, comida típica, além de um banho de história e cultura.

➡ Obs. 2: A dica para visitar Izamal é a seguinte: carregue bem a bateria do seu celular e/ou da sua câmera e torça para o tempo colaborar. Isso porque o sol, o azul do céu e a cora amarela do lugar dão um contraste INCRÍVEL para as fotos! 📸💛

Chichén-Itzá

Se o seu roteiro inclui a Penísula de Yucatan, então, pelo amor do que você acredita, não deixe Chichén-Itzá de fora. O sítio arqueológico foi eleito uma das sete maravilhas do mundo e nos traz um misto de beleza, magia e mistério ✨.

Para os mexicanos que apresentam um documento de identificação oficial e com foto, a entrada é gratuita. Já para nós, o ingresso custa em torno de 270 pesos.

➡ Obs. 3: No sítio arqueológico há MUITOS vendedores ambulantes e eles se empenham bastante em vender sus artesanías. Tanto que alguns até arriscam um pouco de português 😄 rs.

A questão é: Assim como em Teotihuacan, na Cidade do México, em meio a tantas peças e preços, é importante estar atento para não comprar gato por lebre, ok? 😉

Ao contrário da Pirâmide do Sol, que fica lá em Teotihuacan (DF), não é permitido escalar essa belezura de pirâmide aí de Chichén-Itzá. Mas, vamos combinar?! A foto em frente já tá valendo, né non?! 😍

Cenote

Ah, os cenotes… 💕 Lá no site oficial do Visit Mexico, eles definem cenote como um afundamento no solo de pedra calcária da península de Yucatán. Graças aos rios subterrâneos da região, com o passar do tempo, formaram-se cavernas e piscinas naturais nesses afundamentos.

Um cenote pode ser aberto, semi aberto ou fechado. Nós visitamos um fechado, que foi descoberto no quinta da casa de uma senhora (mega sortuda!). Lá em Mérida, quem descobre um cenote em suas terras, é legalmente considerado dono. A senhorinha, esperta que é, construiu uma estrutura para receber os turistas e passou a cobrar a taxa de 50 pesos por pessoa, pela visitação. Esse preço inclui também o colete salva-vidas.

Gente, o visual é simplesmente MÁGICO ✨

Cenote fechado

Valladolid

Sou suspeitíssima para falar sobre Valladolid! A cidadezinha, tradicionalmente conhecida como La Capital del Oriente Maya, também é um dos Pueblos Magicos de México e tem um clima super gostoso! ❤

Valladolid está construída sobre o antigo centro cerimonial maia de Zací. No centro da cidade encontramos o Parque Francisco Cantón Rosado, onde também está a igreja de São Servacio (Teve cena da personagem Maria José, de Sortilégio, chorando nessa igreja, mi gente buena! 😄 rsrs).

3° dia

➡ E esse terceiro dia já entra inteirinho como dica! Se você curte feirinhas, artesanatos e un chorro de productos regionales, então reserve um dia inteirinho para passear pelas lojinhas do centro de Mérida 👣.

Ainda que você não vá comprar, vale muito à pena esse passeio para conhecer e registrar la artesanía regional.

Confira ainda:

➡ Guia Calle Hispánica: Viajando pela Viva Aerobus

➡  Guia Calle Hispánica: 5 coisas que ninguém te conta sobre a Cidade do México

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Resenha: Documentário argentino “Un Tango Más”

Cumprindo a meta do 3° dia do desafio “Sete metas para sete dias”, escolhi o documentário argentino Un Tango Más, do diretor German Kral.

A história contada é a dos bailarinos  María Nieves e Juan Carlos Copes, figuras que marcaram a história do tango argentino.

Desde mi más humilde punto de vista, o documentário é simplesmente um filmaço!💜 A produção alterna (de forma muito inteligente!) o relato dos protagonistas com a interpretação “dançada” de bailarinos/atores.

E o filme nos traz não apenas a história de María e Juan, mas também reflexões bastante profundas sobre relacionamentos, escolhas e vida.

“No va a llegar a haber nunca más una pareja de tango como la nuestra” – María Nieves

Juana Carlos Copes e María Nieves / Foto: Distribution Company

Através de um passeio por imagens, fotografias e memórias, María resgata e compartilha com o público sua história de amor com o tango, que está tão intimamente relacionada à sua história com Juan Carlos. Inclusive, em um de seus depoimentos, María conta que, no início, rendeu-se ao tango apenas para estar com Juan. E eis que um amor levou ao outro. A dupla casou-se e dividiu durante muitos anos os palcos e a vida.

O talento e a paixão pela dança fez com que Buenos Aires ficasse pequena demais para eles. E, então, cruzaram o mundo, chegando até a Broadway.

No entanto, ao longo desses anos, enfrentaram muitos conflitos na vida pessoal.

María conta no documentário que, em nome do tango, abriu mão da maternidade, trazendo a tona essa questão tão  complexa e tão nossA.

María dedicou-se ao bailado de corpo e alma e, entre coreografias e apresentações, não viu o tempo passar.

Juan Carlos, por outro lado, teve outras mulheres e duas filhas.

Un baile que trascendió los conflictos

A história  dos dois é permeada por emoções tão intensas quanto o bom e velho tango. E o mais surpreendente do documentário é que essa onda de sentimentos diversos é quase palpável nas cenas, diálogos e danças. Emoções à flor da pele é o que temos aqui! ❤

Fim da parceria

A relação entre os dois deteriorou-se a tal ponto que, ao final da parceria de trabalho (o casamento já havia terminado), María e Juan Carlos já não se falavam e, nem mesmo se olhavam.

E por que ainda dançavam juntos? Porque o amor que eles tinham pelo tango era muito maior que o descontentamento que sentiam por ainda terem que conviver um com outro, estando ambos conscientes de que juntos eram maiores.

E ela conta que a separação artística lhe doeu muito mais.

No filme, María e Juan gravaram as cenas em separado, cada cual por su lado. Compartilharam uma história que fez (e faz!) do tango argentino um elemento cultural ainda mais importe no mundo da dança. No entanto, já não compartilham nada mais que isso 😟.

Para nós, telespectadores, fica muito claro que Un Tango Más não é apenas um documentário biográfico. O filme é um mergulho na reflexão sobre como lidar com emoções tão intensas, como paixões, desilusões e mágoas. E toda essa reflexão vem embalada por esse ritmo tão envolvente e marcada pelos passos certeiros. Todos esses elementos nos prendem à tela até a última cena!

Além disso (tudo) que pontuei acima, o documentário ainda nos leva por um passeio muito gostoso por Buenos Aires, revisitado as casas noturnas onde María Nieves e Juan Carlos costumavam se apresentar, e indo a lugares da Buenos Aires atual, como cafeterias e pizzarias.

Bom, resumindo o que eu tenho a dizer a vocês a respeito de Un Tango Más: Apenas vejam! ❤

Y además…

Te dejo una entrevista con María Nieves 🙂

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Companhia “El Abrazo Tango” estreia novo espetáculo em Belo Horizonte

“O Tango é um ritmo de raízes populares, com influências de diversas origens, e que agregou elementos de tal refinamento que se aproxima ao erudito. Por isso é uma música tão rica. Já enquanto uma dança, o tango tem como sua maior característica o abraço. Acho que o Tango é a conjugação de tudo isso: a riqueza da música, a densidade própria da dança popular e a figura do abraço, ou seja, tudo o que torna esse ritmo tão apaixonante”.

É assim como Navir Salas Morales, da companhia El Abrazo Tango, define esse gênero tão envolvente.

E, justamente, tango é o que teremos nesta semana, em Belo Horizonte, com apresentações do novo espetáculo da companhia, o Batuca Tango 😍. Dirigido por Navir, as apresentações vão acontecer no Teatro Bradesco, nos dias 27, 28 de fevereiro e 01 de março.

Companhia El Abrazo Tango / Divulgação

O grupo El Abrazo Tango subiu aos palcos pela primeira vez em 2008 e, de lá pra cá, foram várias apresentações.

Navir contou para a Calle Hispánica que, desta vez, a inspiração do Batuca Tango está nos tambores do candombe (uma dança com atabaques, típica da América do Sul) e na pulsação do coração ❤.

“O espetáculo fala de emoção, de ritmo, de batida, de pulso. Queremos mostrar o tango que bate no tambor, no corpo, que brinca e que toca a alma. É isso que o público pode esperar”, afirma Navir Salas Morales.

As informações sobre os ingressos para o espetáculo Batuca Tango estão disponíveis no site do Teatro Bradesco.

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram! 😉

Calle Hispánica: Celebrando 1 ano de blog! 🎈

Parece até que foi ontem, mas, nesta semana, a Calle Hispánica está de cumpleaños, mi gente buena! 🎈😃

O primeiro post nasceu no dia 20 de fevereiro de 2017 e, de lá pra cá, tivemos muita cultura, entrevistas bacanas, un chorro de canciones en español e, o mais importante, muita alma dessa brasileira/mexicana que tenta sempre escrever com o coração na ponta da caneta 💓.

Bom, e para celebrar esse primeiro aniversário da nossa Calle, nada melhor que trazer AINDA mais espanhol para a nossa vida (¡sí, siempre se puede más! 😍).

E como faremos isso? 🤔

Teremos o desafio 7 metas para 7 dias!

Isso mesmo, pessoal! Adaptei o desafio das 7 metas para 7 dias, adaptando-o à nossa realidade hispânica e vejam como ficou:

1° dia – Gramática

Estreando nosso desafio vamos estudar no melhor estilo “caderno, caneta, lápis, borracha e livros (e internet!)”, algum ponto específico da gramática. Por exemplo, os abençoados complementos diretos e indiretos, o uso adequado das preposições, o mágico artículo neutro e por aí vai! A ideia aqui é pegar aquele pontinho conflitante e desbravá-lo!

2° dia – Verbos

Para o segundo dia, continuamos na gramática, mas, desta vez, focamos nos verbos. Vamos aproveitar o momento para repassar aquele pontinho desse mundão de verbos en español que ainda nos cause algum tipo de dúvida e vamos fazer exercícios, porque exercício é vida para fixar os conhecimentos! 😅 rs

3º dia – Cinema 

Preparem a pipoca porque o terceiro dia será dia de cinema, mi gente buena! 🎥 A Netflix aqui pode nos dar uma mãozinha com boas opções de filmes originais en español.

Mas, se você estiver muito perdido quando ao que escolher, dá uma olhadinha no post Unidos do Netflix: 5 programas para colocar o Espanhol em dia durante o Carnaval, com dicas bem legais! 😉

4 ° dia – Artista novo 

Nossas ferramentas para o quarto dia de desafio podem ser o Spotify ou o Youtube. Isso porque nós vamos nos jogar nas playlists hispânicas até encontrarmos um artista novo que nos llegue al corazón! 💘

5° dia – Notícias + novas palavras 

No quinto dia vamos, nós vamos nos dedicar a navegar por notícias en español. No entanto, não vamos nos limitar a ler essas notícias, ok? Vamos ler e separar, pelo menos, 5 palavras novas em espanhol!

6° dia – Entrevista 

E, depois de ler, vamos ouvir! Sabe aquelx artista hispânicx que você acha interessante, mas, de repente, não sabe muito a respeito? Então, no sexto dia do nosso desafio será o momento para buscarmos entrevistas concedidas por essx artista.

Sugestão: Coloque o fone de ouvido para não escapar ninguna palabrita 🙂.

7 ° dia –  Cantor (a) favoritx

E, para fechar com chave de ouro cravejada de diamantes, pega aquela sua playlist toda trabalhado nx cantor (a) hispânicx que você AMA e se joga! 😍

E aí, curtiram? Eu começo o meu desafio na próxima segunda (26/02) e vou postar uma foto por dia para cada um desses desafios lá no Instagram da Calle. Se você não ainda não segue, corre lá! 😃

Vem comigo nessa e compartilhe suas imagens com a hashtag #desafiodacalle pra gente ir trocando figurinhas! Combinado?! 😉

➡ E se você quiser turbinar AINDA MAIS o seu espanhol, confira aqui na Calle, o melhor cronograma para organizar seus estudos  😍

5 sofrências vividas pelos amantes da Língua Espanhola

Amar o Espanhol, a gente ama, mas é cada sofrência que a gente passa para viver esse amor! 😥 rs

Afinal de contas, mesmo o Brasil tendo o português como língua oficial, temos que concordar que encontrar referências da língua inglesa por todos os lados é relativamente fácil, né non?

Tá na trilha sonora de TODAS as novelas globais, tá na frase daquela camisa super descolada, tá no download do arquivo, tá no stories do Instagram, no milk-shake e no bom e velho jeans.

E o espanhol? ☹

Pois é, mi gente buena… Repensando minha vivência como brasileira (de alma mexicana 🇲🇽) e apaixonada (❤) pelo espanhol desde novinha, pontuei 5⃣ sofrências que, somente quem AMA a língua de Cervantes poderá entender.

“Prestenção”!

1) Shows

A forma mais prática e divertida de trazer o espanhol para a nossa vida continua sendo conhecer artistas hispânicos. No entanto, a questão aqui é a seguinte: A gente começa a descobrir un chorro de artistas que son simplemente increíbles y de pronto nos enamoramos!

Juanes, Pablo Alborán, Sin Bandera, Matisse, Jesse y Joy, Alejandra Guzman, Alejandro Fernandez, Pedro Capó, Fonseca… Essa é a minha lista BASTANTE reduzida de artistas que adoro! E, então, eu pergunto a vocês: Quantas vezes eles fizeram un concierto (não sou obrigada a falar show rsrsrs) no Brasil?

Exatamente, nenhuma!

Em tempo, este ano de 2018 já está sendo super camarada conosco! Enrique Iglesias e Shakira já estão, praticamente, com o passaporte carimbado para o Brasil. O Enrique fará única apresentação em São Paulo, no dia 5 de abril. Já a Shakira ainda não confirmiu a data em que passará por aqui, mas confirmou que vem! rs

2)  Músicas ganham versão em inglês

Ultimamente, graças aos céus, as músicas em espanhol têm tido mais espaço entre o público brasileiro! Mas, se há uma coisa que me deixa bastante #xatiada é quando aquela música incrível em espanhol, que desbravou mares e montanhas até chegar ao nosso país, desembarca por aqui em inglês 😭.

Um exemplo recente disso é Ecos de Amor, da dupla Jesse y Joy. A música fez parte da trilha sonora de Malhação, em 2016. No entanto, foi a versão em inglês que entrou para a trilha da trama. E, consequentemente, foi essa a versão que tocou em todas as rádios 😒.

3) Variedade nas opções de cursos

Sim, nós temos muitas opções de cursos de espanhol, correto? No entanto, de uma forma geral, esses cursos oferecem modalidades como básico, intermediário, avançado, conversação e para professores.

O que eu realmente acho que faz muita falta são cursos, por exemplo, voltados para a fonética do idioma, para a literatura hispânica ou, ainda, um curso que aborde pontos específicos da gramática, mas utilizando músicas 😍.

Então, fica a dica para as escolas de idioma! Inclusive, se precisarem de ajuda com as músicas, tamo aí! 😜 rs

 4) Livros em espanhol

Quem já tentou comprar, aqui no Brasil, um livro em espanhol sabe o motivo desse tópico, né?! Em primeiro lugar, não é tão fácil encontrar essas obras à venda por aqui. Em segundo lugar, quando encontramos, precisamos estar dispostos a desembolsar uma grana consideravelmente mais alta do que pela publicação em espanhol.

5) Camisas com frases em espanhol

Chegar a uma loja dessas de departamento e encontrar, a um precinho REBUENO uma camisa super estilosa, com frases de Pablo Neruda, Miguel de Cervantes, Isabel Allende ou Frida Khalo. Seria o meu sonho de princesa?

Mas, até hoje, nunca vi! 😐

E aí? Vocês se identificam com alguma sofrência dessas?

No final das contas, pessoal, a verdade é uma só: Nós não largamos do espanhol, nem ele quer largar da gente, né non?! 😅

➡ Confira também: 5 frases que todo estudante de espanhol detesta ouvir 😵

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Unidos do Netflix: 5 programas para colocar o Espanhol em dia durante o Carnaval

Hola, mi gente buena! ☺

Sim, o blog andou parado nesse comecinho de 2018, porque a “loka do espanhol” aqui precisava de umas férias (😅) da agenda de atividades da Calle.

Pero, ¡basta de lamentos! Aquí estoy super lista para seguir con el español nuestro de cada día 😜.

E a parada é a seguinte: Carnaval já está aí batendo à nossa porta e sabemos que muita gente curte cair no samba e se jogar na folia. Maaaas, também há quem prefira aproveitar este feriadão para descansar (así soy yo! 🙈).

Então, pensando nisso, a Calle Hispánica separou algumas dicas para você que vai sair no bloco “Unidos do Netflix”. O objetivo aqui, claro, é colocar o espanhol em dia até a quarta virar cinzas! 🎉 rsrs

Bora lá?! 🙂

  • Ingobernable

A Netflix já confirmou a estreia da segunda temporada de Ingobernable para este ano. Então, quem ainda não viu ou quem já viu, mas precisa relembrar todo o desenvolvimento da história, tem aí uma oportunidade de maratonar a série e ficar por dentro de todas as tretas envolvendo Emília Urquiza, a primeira dama babadeira.

Confira: 5 razões pelas quais você deveria assistir a Ingobernable

  • La Reina del Sur

Seguindo com a poderosa Kate Del Castillo, temos mais uma dica de séria digna de ser maratonada! (E essa está na minha lista 📝)

Baseada na obra do escritor espanhol Arturo Pérez-Reverte, La Reina del Sur conta a história de Teresa Mendoza, uma mulher daquelas que a Kate ADORA interpretar: Babadeira!

Após enfrentar muitas tretas pesadas, ela acaba virando a narcotraficante mais importante do sul da Espanha.

A primeira temporada está disponível na Netflix e, a Telemundo, rede de televisão responsável pela produção, já avisou que agora em 2018 teremos a estreia da segunda temporada da série.

  • Las Chicas del Cable

Para quem quer menos tiro, porrada e bomba, mas não abre mão da nossa boa e velha problematização, Las Chicas del Cable pode ser uma ótima pedida!

Obs.: Lembrando que a série espanhola é uma boa oportunidade para termos contato com o sotaque da Espanha 😜

Confira: Las Chicas del Cable: Netflix libera trailer de sua primeira série espanhola

  • Peru: Tesouro Escondido

É fato que, quando falamos em Peru, nos vem de imediato à mente, a imagem vibrante de Machu Picchu. No entanto, a proposta desse documentário, lançado em 2017, é justamente apresentar um olhar mais diversificado sobre o país. (Já está na minha lista também! 😍 📝).

  • Seu filme favorito com a legenda (ou o áudio) EN ESPAÑOL 

Já pensou em assistir ao seu filme favorito da VIDA com a legenda ou com o áudio em espanhol? 😍 Gente, isso é MARA para ganhar vocabulário! Especialmente se você já tiver assistido ao filme umas 399 vezes e se, graças a isso, você já souber praticamente todas as falas! rsrs

Meu filme da Vida é (e sempre será!) Dirty Dancing. Como realmente tenho dificuldades em aceitar outra voz para meu amado Patrick Swayze, então eu deixo o áudio em inglês e coloco a legenda en español. E é um exercício e tanto para o nosso cérebro nativo do português, ouvir inglês e ler espanhol 💪.

E aí, como está a agenda hispânica de vocês para esse feriadão? Me contem nos comentários e a gente vai trocando figurinhas, combinado?! 😆

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Guia Calle Hispánica: 5 coisas que ninguém te conta sobre a Cidade do México

Já temos muitas informações sobre a Cidade do México aqui no Blog, correto?! Maaas, quando se trata da terra da Maria do Bairro, acreditem, sempre há mais o que falar! 🇲🇽 😍

E hoje, nós vamos contar, justamente, o que ninguém conta sobre a Cidade do México. Alguns hábitos, regras e/ou aspectos da cultura e do povo mexicano que você precisará levar em conta para aproveitar sua viagem ao máximo! 💜

Confira! 🙂

1) A que horas a cidade acorda?

Bem diferente do Brasil, pode-se dizer que a vida no DF começa a partir das 10h. Durante nossa temporada por lá, nós saímos quase sempre por volta das 9h30 de casa e o que víamos eram lojas ainda abrindo e o movimento de pessoas pelas ruas um pouco mais fraco. Ou seja, a cidade apenas despertandose. Por isso, desde mi punto de vista, não vale muito a pena sair de casa antes das 9h, porque vocês não vão encontrar muito o que fazer 😜 rsrs.

2) Tá claro ainda!

Quando fomos à cidade do México, em outubro, o horário de verão não estava em vigor, mas, ainda assim, o que nos chamou a atenção foi a duração mais longa do dia! Então, pode ficar tranquilo porque às 19h ainda é dia! 🌞

Por volta desse horário, o céu ainda está bem claro, praticamente o comércio inteiro aberto e as ruas fervilhando vida por todos lados! 💓 rs

3) Moeda do Tio Sam

Em muitos lugares é possível comprar em dólar. Alguns estabelecimentos ainda perguntam se você prefere o troco também em dólar ou em pesos mexicanos.

Então, vale deixar uma quantia na moeda do Tio Sam 😜.

4) La Paquetería

Um costume que nos incomodou BASTANTE lá é a questão da vigilância dentro de lojas e supermercados. Praticamente TODOS os estabelecimentos possuem a chamada “paquetería”, que seria o nosso “guarda-volume”. O grande problema é que nessa mesma paquetería quase sempre tem um aviso de que a loja não se faz responsável pelos objetos de valor contidos em bolsas, sacolas e mochilas deixadas ali. Ou seja: Eles não nos permitem entrar com a bolsa, mas, ao mesmo tempo, não se consideram responsáveis caso algum objeto de valor desapareça.

Como tínhamos objetos de valor na mochila e não podíamos arriscar deixar nossos pertences onde ninguém se responsabilizaria por eles, o que minha amiga e eu fizemos para evitar a paquetería em alguns lugares, como supermercados, foi combinar de uma ficar do lado de fora com as mochilas, enquanto a outra entrava só com a carteira para comprar o que era preciso 😐.

5) E tem mais!

Nas lojas que não apresentam a paquetería, é preciso abrir a bolsa e mostrar seu conteúdo aos seguranças. Sim, gente, é isso mesmo. Minha amiga, que entrou numa loja para comprar uma blusa, precisou, na saída, mostrar a sacola e ainda a nota que comprovava o pagamento da peça.

Confira também: Guia Calle Hispánica: Roteiro de 5 dias na Cidade do México

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Papá a Toda Madre: Televisa traz reflexão social para sua nova produção

À primeira vista, Papá a Toda Madre é mais uma novela açucarada e com um certo ar infantil, com direito a romance, intrigas menos densas, mocinhos, vilões mais leves, encontros e desencontros.

A produção da Televisa, que teve início em 22 de outubro, conta a história de Maurício (interpretado por Sebastián Rulli), um playboy dono de uma das maiores fabricantes de brinquedos do país.

O empresário vê sua vida mudar complemente ao receber duas notícias: que é pai de Anifer, de 7 anos, e que seu negócio está a ponto de falir (o Mauricinho gasta, minha gente! 😆 rs).

Já Maite Perroni interpreta René, o par romântico do empresário atrapalhado.

No entanto, com o passar dos capítulos, o enredo que vai tomando forma é de uma história bem diferente das que estamos habituados a ver, especialmente quando se trata de Televisa.

Indo bem além do romance novelesco, Papá a Toda Madre vem abordando de forma bem aberta temas como homossexualidade, feminismo e machismo. E tem mais: no desenrolar da história, o romance entre Maurício e René é só pano de fundo para discussões maiores e mais relevantes.

Com quase dois meses no ar, a novela surpreendeu o público e a imprensa ao trazer o primeiro beijo gay a ser transmitido no horário nobre.

Na cena, o agente Rodrigo e seu companheiro, Rafael, que acabaram de mudar para a vila onde vivem René e Maurício, dão um selinho diante dos novos vizinhos.

Confira a cena! 🙂

Sim, vocês até podem pensar que demorou para que isso acontecesse, afinal, já estamos em 2017! No entanto, vale destacar que:

*  Estamos falando da Televisa, a principal cadeia de redes de televisão do México que, por sua vez, é um país considerado católico e conservador;

* A novela é voltada também para o público infanto-juvenil, com muitos personagens nessa faixa etária e, até mesmo com um apelo visual bastante colorido e jovial.

E vale reforçar também que Papá a Toda Madre não deixa de abordar questões como preconceito e homofobia, por meio de personagens que não escondem seu incômodo com a relação homo afetiva de Rodrigo e Rafael. Mas, o interessante da novela é que, para cada um a dar demonstração de intolerância ou desrespeito, há outros 5 que não se calam diante dos absurdos.

Outro debate enriquecedor é sobre o papel da mulher e do homem na família, no trabalho e na sociedade.

Por exemplo, no caso dos personagens Verónica e Antonio Barrientos, dois engenheiros, casados e pais de Tania, Neto e Fidelito. Os dois trabalhavam na empresa de Maurício até perderem os empregos, devido ao corte de pessoal implementado na fábrica.

No momento de buscar uma recolocação no mercado de trabalho, Verónica sai na frente e consegue um emprego com ótima remuneração. Antônio, por sua vez, não tem o mesmo sucesso, mesmo tentando boicotar a esposa ao concorrer à mesma vaga.

Como não consegue um novo trabalho, ele se vê obrigado a ficar em casa, cuidando dos três filhos do casal e também realizando as atividades domésticas que antes eram menosprezadas por ele. Claro que essa situação bate em cheio em seu orgulho, mas, ao mesmo tempo o personagem começa a perceber que, ao contrário do que achava, cuidar dos filhos e de uma casa pode ser bem complexo e cansativo.

Enfim, chama muito a nossa atenção a forma como o enredo da novela vem desarrumando (lindamente!) aquele velho jogo de cartas marcadas, em que a mulher cuida da casa e dos filhos enquanto o homem é responsável por prover a família.

Por todas essas desconstruções positivas, fica a dica de novela para assistir (Papá a Toda Madre está disponível no YouTube!), refletir e, de quebra, praticar o espanhol!

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Guia Calle Hispánica: O que você NÃO deve fazer na Cidade do México

Já montamos um roteiro increíble e CHEIO de dicas sobre a Cidade do México, correto?!

➡ Guia Calle Hispánica: Roteiro de 5 dias na Cidade do México

Então, agora vamos falar sobre o que você NÃO deve fazer na terra da Maria do Bairro.

1) Não aproveitar a maravilha de metrô que há no DF e só andar de táxi;

Gente, o México tem uma linha de metrô incrível, que corta, praticamente, a Cidade toda, tornando-o muito acessível. Esse meio de transporte oferece mais duas vantagens BEM interessantes: O intervalo entre um e outro é bem curto (nem 5 minutos!) e o bilhete custa 5 pesos, valor que não chega nem a 1 realzinho, meus amigxs! Ou seja; você chega rápido a diferentes pontos da cidade e pagando pouco 😍.

Metrô mexicano

Mas, desde mi humilde punto de vista, o que vale mais na experiência de usar o metrô é viver de verdade o cotiado daquele povo 💚. O táxi pode ser necessário em alguns momentos, mas não abra mão de caminhar os passos dos nativos 😉.

2) Entrar no vagão misto do metrô em horário de pico;

Na Cidade do México, há um espaço na plataforma separado para mulheres e, geralmente, esse espaço fica um pouco mais vazio que os outros.

Eu usei esse meio de transporte tanto no horário de pico (por volta das 17h), quanto nos horários mais tranquilos e posso dizer com segurança a você, amiga, que entrar no metrô vai ser bem mais tranquilo se você estiver lá 🙂.

Os próprios mexicanos não recomendam (de jeito nenhum!) às mulheres usarem o vagão misto nos horários mais cheios. Entonces… vamos escutá-los, né não?! 😜

3) Usar roupas curtas;

É constrangedor recomendar isso, mas… estou aqui para trazer verdades 😐.

Durante o período em que estivemos na Cidade do México, acho que posso contar nos dedos as vezes em que vi mulheres usando roupas curtas ou muito justas. E as raras vezes em que vi, foi fácil perceber pelo sotaque que eram turistas, e não mexicanas.

Então, eu recomendaria atenção com essa questão 😉.

4) Encarar sozinho os pratos desconhecidos;

Se você estiver viajando acompanhado, na hora das refeições, lembre-se de pedir um único prato para que vocês possam provar antes.

Não podemos esquecer que as combinações da cozinha mexicana são diferentes das que encontramos na nossa verde e amarela. Por isso, é normal que estranhemos um pouco o sabor de alguns cardápios típicos.

A única vez em que minha amiga e eu não pedimos um prato para provar antes, literalmente jogamos dinheiro fora. Seguimos a recomendação do taxista, que falou maravilhas das enchiladas de mole e… 😥

Enchiladas de Mole

Como é possível ver na imagem, o carro-chefe do prato é o molho. E a questão é que, justamente o molho (esparramado por TODOS os lados) não nos agradou 😷. Pelo que entendi, ele pode ser preparado de diferentes formas, mas, normalmente leva ingredientes doces e salgados, como chocolate, canela, pimenta, entre outros (tudo junto e misturado no mesmo molho, entende?! 😕).

Enfim… No final das contas nós abrimos a massa, comemos o franguinho desfiado que havia dentro, pagamos a conta e levamos nossa fome para comer em outro lugar 😆.

Então, #FicaADica! 😜

5) Não se jogar no espanhol 

Não perca oportunidades de conversar com os mexicanos, pedir informações, ler avisos e sinalizações pelas ruas, mergulhar em rótulos de produtos, panfletos de lojas… Enfim! Jogue-se no espanhol e não sinta vergonha.

Os mexicanos são extremamente simpáticos e gentis. E quando falamos que somos do Brasil, então! Aí que eles puxam conversa 😆. Por isso, não deixe de aproveitar ao máximo essa chance de hablar muchísimo, combinado? 🙂

Confira também:

➡ México após 3 terremotos: Por que não adiei a viagem?

➡ Cidade do México: Quanto tempo ficar e qual a melhor região para se hospedar

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉

Página 3 de 14

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén