Escrever sobre Alejandro Sanz é (e sempre será rs) um desafio para esta jornalista que vos fala. Isso porque, antes mesmo de escolher o jornalismo para minha vida, corazón partío já tocava (repetidamente!) no meu rádio.

Então, eu escrevo sim sobre ele, mas consciente de que meu coração bate na ponta da caneta rs. 

Sanz: Lo que Fui es lo que Soy

Já está disponível na Netflix o documentário Sanz – Lo que Fui es lo que Soy. Lançado em agosto de 2018, a produção percorre toda a trajetória do cantor espanhol.

Confira o trailer de Sanz: Todo lo que fui es lo que soy

O pano de fundo utilizado ao longo da narrativa são os preparativos para o show Más es Más, realizado em junho de 2017, no estádio Vicente Calderón, em Madri.

Dica: Enquanto lê o texto, dá um play no álbum Más es Más 😉

Primeiras notas

Buenas noches. Mi nombre es Alejandro Sánchez Pizarro, nací en Madrid y en Cádiz, y me crié en medio mundo. No se me ocurre mejor plan que estar los próximos 20 años contándoles a ustedes”.

O documentário parte das primeiras notas entoadas por Alejandro Sanz ainda criança e registradas por um antigo gravador. 

Dessa forma, filmagens antigas e imagens ganham contexto por meio da narrativa do próprio cantor e também de parentes e pessoas próximas, que explicam a relação existente entre a música e a família. 

Profissão cantor

Seu primeiro álbum foi lançado em XXXX. Apesar de surgir como um artista já pronto, Alejandro cantava um estilo muito diferente do que, na época, costumava tocar nas rádios. Por isso, a imprensa não percebeu seu talento até que o público começou a reivindicar mais de sua arte.

E foi assim que , na década de 1990, esse mesmo público deu ao trabalho de Alejandro Sanz o elemento viral tão natural ao mundo conectado que temos hoje.

Ainda que de forma mais lenta e gradual, as músicas do cantor foram de casa a casa, de cidade a cidade, até levar seu segundo single, Todo lo que fui es todo lo que soy, às paradas de sucesso.

Combinando pop e flamenco e gravando composições que, de alguma forma, repercutem em seu interior, Alejandro se consolidou como o artista que tem o disco mais vendido da história da língua espanhola.

Estamos falando do álbum Más, lançado em 1997, que alcançou a marca de mais de 6 milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Alejandro considera esse disco com um verdadeiro divisor de águas em sua carreira. 

Resumindo

Como jornalista, considero que o documentário foi construído num ritmo bastante interessante, fazendo a conexão entre passado e presente que nos ajuda a entender  como se deu a construção da carreira de um dos maiores artistas da língua espanhola. 

Ainda que a música seja fio condutor da produção, certos aspectos da vida privada de Alejandro que impactaram de alguma forma sua arte também foram abordados.

Já como admiradora do artista, só posso dizer que o documentário nos apresenta o Alejandro que vai além dos palcos. Ao final do filme, percebemos que sua história foi escrita com a mesma magia tão características de suas letras.

Resumindo: Apenas vejam! rs

Também curte o trabalho do cantor da “invelhecível” Corazón Partío? Então confira Alejandro Sanz cantando de um jeito que você ainda não ouviu 😉

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, siga a Calle no Instagram😉