À primeira vista, Papá a Toda Madre é mais uma novela açucarada e com um certo ar infantil, com direito a romance, intrigas menos densas, mocinhos, vilões mais leves, encontros e desencontros.

A produção da Televisa, que teve início em 22 de outubro, conta a história de Maurício (interpretado por Sebastián Rulli), um playboy dono de uma das maiores fabricantes de brinquedos do país.

O empresário vê sua vida mudar complemente ao receber duas notícias: que é pai de Anifer, de 7 anos, e que seu negócio está a ponto de falir (o Mauricinho gasta, minha gente! 😆 rs).

Já Maite Perroni interpreta René, o par romântico do empresário atrapalhado.

No entanto, com o passar dos capítulos, o enredo que vai tomando forma é de uma história bem diferente das que estamos habituados a ver, especialmente quando se trata de Televisa.

Indo bem além do romance novelesco, Papá a Toda Madre vem abordando de forma bem aberta temas como homossexualidade, feminismo e machismo. E tem mais: no desenrolar da história, o romance entre Maurício e René é só pano de fundo para discussões maiores e mais relevantes.

Com quase dois meses no ar, a novela surpreendeu o público e a imprensa ao trazer o primeiro beijo gay a ser transmitido no horário nobre.

Na cena, o agente Rodrigo e seu companheiro, Rafael, que acabaram de mudar para a vila onde vivem René e Maurício, dão um selinho diante dos novos vizinhos.

Confira a cena! 🙂

Sim, vocês até podem pensar que demorou para que isso acontecesse, afinal, já estamos em 2017! No entanto, vale destacar que:

*  Estamos falando da Televisa, a principal cadeia de redes de televisão do México que, por sua vez, é um país considerado católico e conservador;

* A novela é voltada também para o público infanto-juvenil, com muitos personagens nessa faixa etária e, até mesmo com um apelo visual bastante colorido e jovial.

E vale reforçar também que Papá a Toda Madre não deixa de abordar questões como preconceito e homofobia, por meio de personagens que não escondem seu incômodo com a relação homo afetiva de Rodrigo e Rafael. Mas, o interessante da novela é que, para cada um a dar demonstração de intolerância ou desrespeito, há outros 5 que não se calam diante dos absurdos.

Outro debate enriquecedor é sobre o papel da mulher e do homem na família, no trabalho e na sociedade.

Por exemplo, no caso dos personagens Verónica e Antonio Barrientos, dois engenheiros, casados e pais de Tania, Neto e Fidelito. Os dois trabalhavam na empresa de Maurício até perderem os empregos, devido ao corte de pessoal implementado na fábrica.

No momento de buscar uma recolocação no mercado de trabalho, Verónica sai na frente e consegue um emprego com ótima remuneração. Antônio, por sua vez, não tem o mesmo sucesso, mesmo tentando boicotar a esposa ao concorrer à mesma vaga.

Como não consegue um novo trabalho, ele se vê obrigado a ficar em casa, cuidando dos três filhos do casal e também realizando as atividades domésticas que antes eram menosprezadas por ele. Claro que essa situação bate em cheio em seu orgulho, mas, ao mesmo tempo o personagem começa a perceber que, ao contrário do que achava, cuidar dos filhos e de uma casa pode ser bem complexo e cansativo.

Enfim, chama muito a nossa atenção a forma como o enredo da novela vem desarrumando (lindamente!) aquele velho jogo de cartas marcadas, em que a mulher cuida da casa e dos filhos enquanto o homem é responsável por prover a família.

Por todas essas desconstruções positivas, fica a dica de novela para assistir (Papá a Toda Madre está disponível no YouTube!), refletir e, de quebra, praticar o espanhol!

Gostou da Calle Hispánica e não quer perder nenhuma postagem? Então, curta a Fan Page no Facebook e siga a Calle no Instagram! 😉